EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

França, Itália e Bélgica vão ter até março para corrigirem o défice

França, Itália e Bélgica vão ter até março para corrigirem o défice
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
PUBLICIDADE

Com a perspetiva de crescimento da economia europeia em torno de apenas 1% em 2015, o executivo europeu vai dar mais tempo para alguns países ajustarem o défice às regras do Pacto de Estabilidade e Crescimento.

A Comissão Europeia vai publicar, esta sexta-feira, a avaliação dos orçamentos dos países da zona euro, mas o analista Daniel Gros considera que “abdicou do papel de supervisor e aceitou quase tudo que os Estados-membros apresentaram”.

A França está sob procedimento por défice excessivo desde 2013, mas Bruxelas vai permitir que apresente novas correções até março.

O governo de Paris evita, mais uma vez, uma pesada multa.

O analista realça que “a França vai ter todo o tempo todo que quiser porque o Presidente francês usará um argumento muito simples: “Se não me derem mais tempo, a extrema-direita vai ganhar as próximas eleições e, certamente, não querem que isso aconteça!”.”

A Itália e a Bélgica também terão a revisão final em março.

Outros quatro países, incluindo Portugal, são avisados de que correm o risco de ultrapassar o teto dos 3%, mas não está previsto um reexame do orçamento.

“Não haverá grandes alterações orçamentais porque apesar da maioria dos países estarem a “pisar o risco”, a Comissão dá sinal de que vai continuar a permiti-lo”, conclui Daniel Gros.

Não serão publicadas avaliações dos orçamentos da Grécia e de Chipre porque estão sob programas de assistência da troika.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Aumentam preocupações com as propostas económicas dos partidos antes das eleições francesas

Roménia vai enviar sistema de mísseis Patriot para a Ucrânia

Partido neerlandês VVD vai manter-se no Renew Europe apesar da coligação com a extrema-direita