EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Eurogrupo "longe" de acordo com Atenas

Eurogrupo "longe" de acordo com Atenas
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Apesar dos sinais positivos, ainda falta percorrer muito caminho até se alcançar um acordo para desbloquear a ajuda financeira para a Grécia. O aviso

PUBLICIDADE

Apesar dos sinais positivos, ainda falta percorrer muito caminho até se alcançar um acordo para desbloquear a ajuda financeira para a Grécia. O aviso foi feito pelo presidente do Eurogrupo, na reunião dos ministros das Finanças da zona euro, esta sexta-feira, em Riga, na Letónia.

“Há dois meses chegámos a um compromisso e hoje esperávamos alcançar resultados positivos e um acordo para podermos tomar uma decisão. No entanto, ainda estamos longe disso. Por isso, foi uma discussão muito séria e mostrou que é preciso agir de forma urgente”, declarou aos jornalistas Jeroen Dijsselbloem.

A Grécia está desde fevereiro a negociar com o chamado Grupo de Bruxelas (Comissão Europeia, Banco Central Europeu, Fundo Monetário Internacional) as reformas estruturais e as medidas de consolidação orçamental para aceder à última tranche do programa de resgate. O ministro grego das Finanças mostrou-se otimista.

“Ao olharmos para as últimas duas semanas, vemos que há convergência. Ainda não tivemos total convergência, caso contrário teríamos tido fumo branco. Mas estamos confiantes que o teremos”, disse Yanis Varoufakis.

Efi Koutsokosta, enviada especial da euronews a Riga descreveu: “Yanis Varoufakis isolado do resto dos ministros da zona euro em Riga. A atmosfera foi bastante pesada para ele já que – segundo fontes europeias – as negociações apenas foram desbloqueadas nos últimos dias. A próxima reunião crucial é a 11 de maio, em Bruxelas, numa altura em que a Grécia enfrenta sérias dificuldades de tesouraria”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin diz que sector da energia russa está a crescer mas a Gazprom teve prejuízos pela primeira vez em 25 anos

Eleitores da minoria russa na Estónia prontos a votar nas próximas eleições europeias

Desprezo e simpatia: políticos da UE divididos quanto à morte do presidente iraniano Raisi