EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Parlamento Europeu adia debate sobre acordo de comércio entre UE e EUA

Parlamento Europeu adia debate sobre acordo de comércio entre UE e EUA
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Com uma diferença de dois votos, o Parlamento Europeu decidiu adiar o debate, previsto para esta quarta-feira, sobre as recomendações dos

PUBLICIDADE

Com uma diferença de dois votos, o Parlamento Europeu decidiu adiar o debate, previsto para esta quarta-feira, sobre as recomendações dos eurodeputados para o acordo de comércio livre que se está a negociar entre a União Europeia e os Estados Unidos. Na véspera, Martin Schulz, o presidente do Parlamento Europeu, já tinha decidido o adiamento da votação das referidas recomendações, por tempo indeterminado.

“Martin Schulz decidiu adiar o voto porque não queria que as divisões no seio do grupo socialista se tornassem visíveis. Fiquei um pouco desapontada com a ausência dele esta manhã. Tomou uma decisão e criou o caos”, lamentou a eurodeputada liberal holandesa Sophie in ‘t Veld.

A falta de consenso é evidente. Os eurodeputados apresentaram mais de 200 emendas ao documento além de não se entenderem sobre o mecanismo de arbitragem entre Estados e empresas.

“O Parlamento Europeu não devia subestimar o facto de que a Comissão está a negociar com os Estados Unidos, a maior economia mundial, em nome de 28 Estados-membros, que constituem outra grande economia mundial. Num acordo deste tipo, o Parlamento Europeu deve tentar ter uma voz forte e não uma voz dividida”, sublinhou Martin Schulz, o presidente do Parlamento Europeu.

Na tomada de decisão, Schulz apoiou-se numa normativa que prevê, neste quadro, o reenvio do texto à Comissão de Comércio Internacional, como explica o eurodeputado democrata-cristão alemão Manfred Weber: “Martin Schulz apoiou-se nas regras do procedimento e as regras são claras: se existem muitas emendas, o plenário não pode decidir. O Presidente tem o direito de reenviar o texto à comissão parlamentar. Ganhou o nosso apoio para que possamos discutir de forma adequada no Parlamento.”

A decisão de Martin Schulz foi fortemente criticada pela Esquerda Unitária, mas o descontentamento da bancada verde também se fez ouvir pela voz do eurodeputado francês Yannick Jadot: “Quer Parlamento é este que tem medo do debate, do voto e dos cidadãos europeus? Temos de debater e votar.”

A União Europeia e os Estados Unidos negoceiam desde 2013 um acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP no acrónimo em inglês), mas o projeto esbarra na oposição de alguns eurodeputados e de organizações não governamentais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Competitividade jurídica em foco na reunião informal dos ministros da Justiça da UE

Descida alarmante do nível da água na barragem de Messara, em Creta

Novo estudo revela que cruzeiros poluem mais do que aviões e carros