Representantes da indústria do aço pedem apoio da UE para deter impulso chinês

Representantes da indústria do aço pedem apoio da UE para deter impulso chinês
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Vítimas de pressão crescente, representantes da indústria europeia do aço manifestaram-se, esta segunda-feira, em Bruxelas, denunciando práticas de

PUBLICIDADE

Vítimas de pressão crescente, representantes da indústria europeia do aço manifestaram-se, esta segunda-feira, em Bruxelas, denunciando práticas de dumping da China no setor. De forma ruidosa, apelaram às autoridades europeias para não concederem o estatuto de economia de mercado ao país sob risco de colapso.

“A China tem uma sobrecapacidade enorme. É tão grande que poderia abastecer os Estados Unidos, a União Europeia, a Rússia e todos os outros Estados com aço. Têm sobrecapacidade e é por isso que praticam dumping”, lembrou Andreas Goss, diretor-executivo da Thyssenkrupp Steel Europe.

As importações de aço chinesas dispararam no velho continente nos últimos dois anos. Em sentido inverso, as encomendas feitas a empresas europeias caíram para níveis anteriores ao da crise financeira de 2008.

O cenário levou a indústria a despedir milhares de trabalhadores europeus nos últimos meses.

“Precisamos de respeitar as mesmas regras. É importante jogar futebol com 11 contra 11 e na China são nove contra 13. Por isso, precisamos de respeitar as mesmas regras e de atrasar a concessão do estatuto de economia de mercado à China”, disse o eurodeputado e antigo comissário europeu responsável pela Indústria e Empreendedorismo, Antonio Tajani.

Sándor Zsíros, euronews – “O facto do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker ter recebido, em pessoa, representantes da indústria e sindicatos é um sinal do peso deste protesto. Não se trata de um comportamento frequente.”

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Macron enfrenta manifestantes na Feira de Agricultura de Paris

Cólera dos agricultores em Espanha e França está para durar

Comissão Europeia desbloqueará 137 mil milhões de euros para Polónia