EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Brexit: Embaixador britânico em Bruxelas diz que governo está mal preparado

Brexit: Embaixador britânico em Bruxelas diz que governo está mal preparado
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva com LUSA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O embaixador do Reino Unido para a União Europeia, Ivan Rogers, demitiu-se por considerar que o governo britânico está mal preparado para negociar o Brexit, argumentou numa carta à sua equipa, divulga

PUBLICIDADE

O embaixador do Reino Unido para a União Europeia demitiu-se por considerar que o governo britânico está mal preparado para negociar o Brexit.

Numa carta à sua equipa, divulgada na imprensa desta quarta-feira, Ivan Rogers disse que “experiência em negociações multilaterais é algo que não abunda no governo, ao contrário do que acontece na Comissão ou no Conselho”.

O diplomata pediu aos funcionários para continuarem “a desafiar argumentos infundados e o pensamento confuso e que nunca tenham medo de dizer a verdade aos que estão no poder”.

Uma porta-voz da Comissão Europeia, Natasha Bertaud, lamentou a saída de um interlocutor que considerou “muito profissional, muito conhecedor, embora nem sempre fácil, porque sempre defendeu lealmente o interesse de seu governo”.

Bertaud excusou-se a comentar qual o impacto da demissão de Rogers no processo, argumentando que “as negociações ainda não começaram porque continuamos à espera da invocação do artigo 50”.

Ivan Rogers teceu duras críticas contra o governo de Theresa May, dizendo que os ministros precisam de ouvir pontos de vista “incómodos” e lamentou que os funcionários da embaixada em Bruxelas ainda não saibam quais são as prioridades de negociação do governo de Londres.

A primeira-ministra quer iniciar as negociações até março, mas poderá haver atrasos, já que perdeu um diplomata experiente e continua à espera da decisão do Supremo Tribunal britânico sobre o papel do Parlamento do país no Brexit.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucrânia: desminagem nas linhas da frente deve demorar 12 anos

Paris presta homenagem aos atletas ucranianos mortos na guerra

Erdoğan anuncia o fim iminente da operação militar contra o PKK no norte do Iraque e da Síria