Provedora de Justiça defende salários para estagiários nas delegações da UE

Provedora de Justiça defende salários para estagiários nas delegações da UE
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva com Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A União Europeia deve começar a pagar aos estagiários que trabalham nas suas delegações em todo o mundo, disse a Provedora de Justiça Europeia, em resposta a queixas de alguns dos 800 jovens profissio

PUBLICIDADE

A União Europeia deve começar a pagar aos estagiários que trabalham nas suas delegações em todo o mundo, disse a Provedora de Justiça Europeia, em resposta a queixas de alguns dos 800 jovens profissionais nesta situação.

A advertência foi saudada por estagiários que se manifestaram, segunda-feira, junto ao Serviço Europeu para a Ação Externa (SEAE), em Bruxelas.

“Apenas os privilegiados têm realmente a oportunidade de obter experiência. Penso que isso não é correto e não o podemos aceitar nos dias que correm. Temos pessoas muito qualificadas, uma geração muito qualificada, que só pode obter essa experiência com ajuda dos pais”, disse uma manifestante.

Além de não receberem salário, os estagiários não têm qualquer apoio para despesas tais como alojamento, viagens e seguro de saúde.

Embora as recomendações da Provedor de Justiça não sejam juridicamente vinculativas, o seu parecer é seguido na maioria dos casos.

O SEAE afirmou ter tomado conhecimento do relatório e que vai estudar as suas opções.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Países da UE pressionados a reforçarem defesa aérea da Ucrânia com doações

Eurodeputados do "Russiagate" poderão perder imunidade, diz presidente Metsola

UE aprova novas sanções contra o Irão para reduzir a produção de drones e mísseis