EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Ryanair promete resolver situação até ao final da semana

Ryanair promete resolver situação até ao final da semana
Direitos de autor 
De  Euronews com LUSA, EURONEWS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A companhia aérea de baixo custo, Ryanair, afirma que já reforçou as equipas de atendimento ao cliente.

PUBLICIDADE

A companhia aérea de baixo custo, Ryanair, afirma que já reforçou as equipas de atendimento ao cliente a fim de acelerar os processos de alteração de voo ou de reembolso dos passageiros. A companhia é alvo de indignação depois de ter suprimido mais de 2000 voos até ao final do mês.

Um dos afetados é um técnico belga que se encontrava na Bulgária quando o voo de regresso à Bélgica foi cancelado. Perante o silêncio da Ryanair teve que desembolsar 300 euros para regressar a casa.

“Por enquanto ainda não fui indemnizado. Passei horas no ‘site’ da Ryanair para obter o reembolso e indemnização dos custos suplementares e apesar de preencher todos os critérios acabo sempre por obter uma mensagem de erro. Por enquanto estou completamente bloqueado”, disse Pierre Vanhollebeek em entrevista à euronews esta quarta-feira.

Depois de contactada pela euronews, a companhia respondeu por escrito afirmando ter contratado pessoal adicional para lidar com as indemnizações e pedidos de reembolso. Na nota emitida, a Ryanair afirma esperar ver a maior parte dos problemas resolvidos até ao final da semana.

Na segunda-feira, o diretor executivo da companhia, Michael O’Leary, comprometeu-se a resolver a situação.

“Não vamos alegar circunstâncias excepcionais. Isto é um problema nosso e vamos pagar indemnizações aos passageiros com direito a indemnização que são aqueles cujos voos foram cancelados nas próximas duas semanas”, disse O’Leary.

De acordo com a legislação europeia, os passageiros afetados por atrasos e cancelamentos têm à sua disposição um conjunto de regras destinadas a proporcionar um nível mínimo de proteção.

Segundo a companhia aérea de baixo custo, os cancelamentos afetaram 315 mil passageiros. As indemnizações podem alcançar 25 milhões de euros.

Mais informações sobre os direitos dos passageiros
http://bit.ly/2fAKfy6

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Oito países europeus apelam à regulação da crise migratória síria

Massimiliano Allegri despedido da Juventus

União Europeia bane quatro meios de comunicação social por difundirem propaganda russa