EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Londres resigna-se a pagar a conta do Brexit

Londres resigna-se a pagar a conta do Brexit
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva com EFE
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O principal negociador do Brexit pela da Comissão Europeia, Michel Barnier atualizou os representantes dos governos dos 27 Estados-membros sobre a evolução das negociações em curso, segunda-feira, em Bruxelas.

PUBLICIDADE

O principal negociador do Brexit pela da Comissão Europeia, Michel Barnier, atualizou os representantes dos governos dos 27 Estados-membros sobre a evolução das negociações em curso, na segunda-feira, em Bruxelas.

Em pano de fundo esteve, também, o discurso da primeira-ministra britânica, na passada sexta-feira, em que pediu para permanecer dois anos no mercado único, após a data oficial de divórcio.

Consultations with EU27 in #GeneralAffairsCouncil, ahead of 4th negotiating round with #UK#Brexitpic.twitter.com/Ly7NGIrqmb

— Sabine Weyand (@WeyandSabine) September 25, 2017

“A discussão sobre um eventual período de transição só pode ser feita quando obtivermos um acordo válido sobre os princípios da saída ordenada do país”, reafirmou Michel Barnier, em conferência de imprensa.

Depois desta reunião, Barnier iniciou a quarta ronda negocial com a equipa britânica.

O ministro britânico para o Brexit, David Davis, está bem ciente de que terá de chegar, em primeiro lugar, a um acordo sobre os direitos dos cidadãos, a fronteira na Irlanda e a conta final.

“O Reino Unido vai honrar os compromissos assumidos durante o período em que foi membro, mas é óbvio que chegar a uma conclusão sobre esse ponto só pode acontecer no contexto de uma nova parceria profunda e especial com a União Europeia”, afirmou Davis.

O governo de Londres parece, assim, resignado a pagar as contribuições devidas ao orçamento da União Europeia que vigora até 2020 e que, com outras despesas, poderão chegar aos 60 mil milhões de euros.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Josep Borrell prepara saída de cena com visitas aos países bálticos

Ex-deputada ucraniana morta a tiro em Lviv

Chipre celebra 50 anos da invasão turca