Mediação continua afastada do impasse na Catalunha

Mediação continua afastada do impasse na Catalunha
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Tal como as manifestações populares e os discursos políticos sobre a crise independentista da Catalunha, os apelos à mediação são uma constante mas continua a não se concretizar.

PUBLICIDADE

Tal como as manifestações populares e os discursos políticos sobre a crise independentista da Catalunha, os apelos à mediação são uma constante.

“É de diálogo que precisamos e foi criado algum espaço para isso. O chefe do governo regional da Catalunha, Carles Puigemont, absteve-se de declarar a independência e o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, não avançou com a suspensão da autonomia catalã. Agora, esses dois chefes de governo devem dialogar. Mas se nenhum tomar a iniciativa, talvez a Comissão Europeia deva oferecer os seus serviços para que se retome o diálogo”, disse, à euronews, Philippe Lamberts, eurodeputado belga e colíder dos Verdes no Parlamento Europeu.

Mas os eurodeputados espanhóis do centro-direita e do centro-esquerda não querem nem ouvir falar de mediação.

“A resposta não está na mediação. Não é esse o papel da União Europeia, pelo contrário. A União Europeia tem sido consistente na mensagem clara de que não há lugar na União para uma autoproclamada república da Catalunha, enquanto novo Estado-membro”, disse, à euronews, Juan Fernando López Aguilar, eurodeputado espanhol socialista.

Para contornar a situação, tem sido sugerido convocar outros agentes diplomáticos internacionais, tais como as Nações Unidas e o Vaticano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Quase dois terços dos cidadãos da UE "provavelmente" vão votar nas eleições de junho, segundo uma nova sondagem

UE quer alargar as sanções contra o Irão na sequência do ataque a Israel

Polícia de Bruxelas tenta evitar conferência populista de direita onde estava Orbán