This content is not available in your region

NATO prepara duas novas estruturas de comando militar

Access to the comments Comentários
De  Isabel Silva
NATO prepara duas novas estruturas de comando militar

A NATO prepara duas novas estruturas de comando militar para fazer face a novos desafios, tais como a difícil relação com a Rússia.

Uma delas serve para criar uma zona de livre circulação de tropas e equipamentos.

A outra visa reforçar a defesa contra submarinos hostis no Atlântico Norte.

“2014 foi um ano muito importante porque a NATO deixou de dar prioridade a intervenções no exterior para passar a ser uma organização que se foca na defesa coletiva dos seus membros. A invasão da Crimeia e outras atividades da Rússia, tais como o apoio aos separatistas no leste da Ucrânia, fizeram aumentar a sensação de risco interno em todos os aliados da NATO”, explicou Kristine Berzina, investigadora em segurança e defesa do German Marshall Fund of the US.

As medidas serão debatidas pelos ministros da Defesa dos 29 membros aliados, quarta e quinta-feira, em Bruxelas.

França e Alemanha têm tido um papel de liderança no esforço de tornar a Europa um pouco mais independente da ajuda norte-americana.

“A NATO está a preparar-se para aumentar a sua estrutura de comando, depois de décadas de redução após o fim da Guerra Fria. O contingente militar não atingirá o nível do início deste século, pelo que são sobretudo medidas simbólicas face à ameaça da Rússia. A aprovação das reformas deverá ocorrer na cimeira da NATO, na nova sede da Aliança, em julho do ano que vem”, acrescentou o correspondente da euronews em Bruxelas, Andei Beketov.