EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Antigo líder sírio-curdo rejeita acusações de terrorismo

Salih Muslim
Salih Muslim
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Salih Muslim foi libertado pelas autoridades checas que o haviam detido no domingo passado a pedido da Turquia.

PUBLICIDADE

Um destacado líder sírio-curdo Saleh Muslim foi esta quarta-feira libertado na República Checa depois de ter sido detido em Praga no domingo passado a pedido das autoridades turcas.

A libertação do líder sírio-curdo foi criticada pelas autoridades turcas que o acusam de terrorismo. Acusações que Muslim rejeita.

"Porque razão deveria eu regressar à Turquia, não sou cidadão turco. Eles não têm o direito de fazer essas acusações contra mim porque eu nunca fui à Turquia. A única vez que fui à Turquia foi por convite oficial do ministro dos negócios estrangeiros, eles sabem isso", afirmou o antigo líder do Partido da União Democrática (PYD).

As autoridades checas afirmam não ter encontrado motivos para prolongar a detenção do antigo líder sírio-curdo que teria prometido às autoridades manter-se em território europeu.

As autoridades turcas acusam o partido a que o político pertencia, o Partido da União Democrática (PYD), como uma extensão do partido curdo armado, PKK, ilegalizado na Turquia.

"Eu nunca fui terrorista, nunca seria terrorista. Sou um político, o meu trabalho é falar com as pessoas que trabalham em política e que dizem que isso é falso. Não é verdade!", afirma o antigo líder

As autoridades turcas acusam Saleh Muslim de estar implicado num atentado contra uma coluna de veículos militares em Ancara em 2016 que resultou em 37 mortos.

João Ferreira

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Político curdo da Síria detido em Praga a pedido da Turquia

Dirigente curdo sírio acusa Turquia de colaborar com o Daesh

EUA armam milícias curdas na Síria