EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Relações EUA-UE atravessam momento 'baixo'

Relações EUA-UE atravessam momento 'baixo'
Direitos de autor 
De  Joao Duarte Ferreira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Representante norte-americano na UE descreve o estado atual das relações

PUBLICIDADE

As relações complexas entre a administração norte-americana e a Europa foram o tema dominante na entrevista concedida à euronews pelo embaixador norte-americano na União Europeia.

No domingo passado, Donald Trump afirmou que "ninguém nos trata pior" referindo-se à  União Europeia".

Durante a entrevista, o embaixador Gordon Sondland traduziu em termos diplomáticos o sentido das palavras do presidente.

"A nossa relação pode ser comparada a um casamento de longa duração, com os seus altos e baixos; o casamento está intacto mas neste momento estamos a atravessar um momento baixo. Em breve estaremos em alta", adiantou o diplomata norte-americano.

A questão do Irão e das sanções associadas ao Acordo Nuclear permanece um dos principais obstáculos à normalização das relações entre os dois blocos. O embaixador norte-americano junto da UE afirma que é necessário fazer escolhas.

"Os veículos especiais que foram criados para contornar as sanções não vão funcionar por uma simples razão, a maioria das companhias não vão servir-se dessa estrutura.
Eles têm uma escolha a fazer. Podem fazer negócio com os Estados Unidos. Podem fazer negócio com o Irão. Mas não podem negociar com os dois", adiantou Sondland.

De recordar que em maio passado, a Comissão Europeia ameaçou com a intenção de bloquear as sanções norte-americanas na Europa e autorizar cidadãos e empresas a estabelecerem relações com o Irão. A Comissão instruiu ainda o Banco Europeu de Investimentos para facilitar o investimento europeu no Irão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tribunal ordena aos EUA levantamento de sanções ao Irão

Irão pede ao Tribunal Internacional de Justiça fim das sanções dos EUA

Irão ataca EUA pela reposição de sanções