Líderes indígenas da Amazónia denunciam abusos

Líderes indígenas da Amazónia denunciam abusos
Direitos de autor 
De  Joao Duarte Ferreira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os líderes deslocaram-se à sede da Comissão Europeia para dizerem que abusos de direitos humanos e consumo excessivo vão de mãos dadas

PUBLICIDADE

Líderes indígenas da floresta amazónica deslocaram-se esta terça-feira a Bruxelas para denunciarem os abusos de direitos humanos de que são vítimas e que, afirmam, têm na origem a exploração descontrolada dos recursos naturais da região.

Os líderes indígenas culpam a Europa mas também o governo brasileiro pela atual situação.

"Hoje a gente vem denunciar os retrocessos dos direitos dos povos indigenas, das leis ambientais e dos orgãos indigenistas do Brasil pelo atual governo", afirma Nara, líder indígena da tribo Baré.

Os ativistas exigem um travão às empresas europeias que estão a investir fortemente na região. Na mira dos líderes indígenas está o futuro acordo comercial entre os países do Mercosul e a União Europeia.

"A Europa já sabe, ela é consciente do crime que está cometendo, ela precisa rever seus orçamentos e planejamentos de compras de produtos brasileiros, principalmente a madeira porque é essa madeira que está matando nossos parentes lá", denuncia Kretã, líder indígena do povo Kaingang.

Um grito de alerta que revela igualmente o desespero de quem vive no que muitos consideram como o pulmão verde do planeta.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Governo irlandês vai pedir desculpa por abusos contra mães solteiras

Brasil pede ajuda aos países mais ricos para salvar a Amazónia

Hungria: eleições europeias e autárquicas marcadas para 9 de junho