Frio ameaça migrantes na Bósnia

Frio ameaça migrantes na Bósnia
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os trabalhadores humanitários alertam para a situação de risco dos migrantes no campo de Vucjak, com temperaturas negativas. Querem que o espaço seja encerrado

PUBLICIDADE

Apesar dos pedidos de transferência antes do inverno, centenas de migrantes continuam a viver num acampamento improvisado no noroeste da Bósnia.

Foi ali que ficaram quando entraram no país, depois de atravessarem a chamada rota dos Balcãs, a partir da Grécia, da Macedónia do Norte, da Bulgária, e da Sérvia e Montenegro.

Os trabalhadores humanitários alertam para a situação de risco dos migrantes no campo de Vucjak, com temperaturas negativas. Querem que o espaço seja encerrado.

Tisham Hadi tem 21 anos. Conta-nos que a tenda onde dormia desabou com o peso da neve e que agora está doente e não consegue encontrar um lugar para passar a noite

A prioridade é resistir ao frio. O campo quase não tem instalações, é apenas um espaço com relva que já foi um terreno minado na guerra da Bósnia.

Dragan Mektic, Ministro da Segurança da Bósnia-Herzegovina, diz que um antigo quartel do exército, perto de Sarajevo foi destacado para acolher os migrantes, mas precisa de ser modificado e não estará pronto em menos de 20 dias.

A União europeia quer o encerramento imediato do campo de Vucjak. O bloco já disponibilizou dinheiro para a construção de novas instalações

Mas a neve já chegou e os migrantes continuam no mesmo sítio.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"É tempo de mostrarmos solidariedade e cooperação na área da migração"

Von der Leyen não quer trabalhar com "amigos de Putin" no Parlamento Europeu

Famílias pedem ajuda da UE para libertar reféns face iminente operação em Rafah