EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

EUA fora da lista de países seguros no acesso ao espaço europeu

EUA fora da lista de países seguros no acesso ao espaço europeu
Direitos de autor Erika Kinetz/AP
Direitos de autor Erika Kinetz/AP
De  Joao Duarte Ferreira
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A decisão foi tomada após o encontro quinzenal das autoridades europeias para avaliar as condições de reabertura ao resto do mundo

PUBLICIDADE

A União Europeia acaba de publicar a mais recente versão da lista de países autorizados a viajarem para a Europa.

A medida foi tomada após a revisão quizenal cujo objetivo é reabrir o continente ao resto do mundo.

Os Estados Unidos permanecem fora da lista enquanto os chineses são autorizados a entrarem sob condição de reciprocidade por parte da China.

Da lista de países considerados seguros consta a Austrália, o Canadá, a Geórgia, o Japão, Marrocos, a Nova Zelândia, o Ruanda, a Coreia do Sul, a Tailândia, a Tunísia e o Uruguai.

A Europa é o primeiro destino turístico a nível mundial por isso o facto de muitos países permanecerem excluídos representa um problema para o sector turístico europeu.

O eurodeputado húngaro e um dos responsáveis pelo turismo no Comité do Turismo e Transportes no Parlamento Europeu afirma que é necessário um fundo europeu específico uma vez que o Fundo de Recuperação tem um âmbito geral.

"Não é preciso ser cientista para nos apercebermos que nas próximas semanas terão lugar mais confinamentos. O turismo vai enfrentar uma situação difícil de novo. É por isso que apelo à Comissão Europeia e estados-membros no sentido de criarem de imediato um fundo próprio para apoiar o sector turístico na segunda metade do ano. De certeza que vamos ter mais problemas", defende István Ujhelyi, vice-presidente do comité TRAN dedicado ao turismo.

De recordar que em junho os eurodeputados votaram uma resolução no sentido de darem apoio urgente a pequenas e médias empresas a fim de combaterem os efeitos da pandemia.

Nome do jornalista • Isabel Marques da Silva

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Turismo Mundial com perdas de quase 273 mil milhões de euros

Novos surtos na Catalunha comprometem turismo

Sérvia: Vučić acusa os países ocidentais de quererem atrasar a adesão à UE