EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Comissão Europeia analisa escândalo com Phil Hogan

Comissão Europeia analisa escândalo com Phil Hogan
Direitos de autor Virginia Mayo/AP
Direitos de autor Virginia Mayo/AP
De  Isabel Marques da SilvaDarren McCaffrey
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A eventual demissão de Phil Hogan, responsável pela pasta do Comércio, por causa de ter participado num jantar com dezenas de pessoas, causaria grande transtorno ao executivo liderado por Ursula von der Leyen, face ao momento sensível nas negociações comerciais com os EUA e o Reino Unido.

PUBLICIDADE

A Comissão Europeia ainda não está satisfeita com as explicações dadas por Phil Hogan, que detém a pasta do Comércio e que está a envolvido num escândalo por ter participado num jantar do clube de golfe do Parlamento da Irlanda, no início de agosto, no qual terão sido violadas as regras de contenção da pandemia em vigor naquele país, do qual Hogan é nacional.

A situação ainda piorou depois do comissário europeu ter admitido que foi mandado parar pela polícia, alguns dias depois, por estar a usar o telemóvel enquanto conduzia. Mas é o caso do jantar que mantém a pressão sobre Hogan, face ao pedido de demissão feito por várias vozes do governo Irlandês.

“Este é um assunto que exige uma avaliação cuidadosa da nossa parte, é um assunto onde os pormenores contam muito. A presidente pediu ao comissário um relatório completo", disse Dana Spinant, porta-voz da Comissão Europeia, segunda-feira, em Bruxelas.

O editor de política da euronews, Darren McCaffrey, acrescenta que "este caso está a revelar-se um teste interessante para a Comissão Europeia sobre a quem devem prestar contas os seus membros. Deve esta instituição europeia ser pressionada pela opinião pública de um Estado-membro, incluindo a opinião dos líderes de um Estado-membro? Afinal, Phil Hogan representa a Comissão Europeia e não a Irlanda".

A eventual demissão causaria grande transtorno ao executivo liderado por Ursula von der Leyen, face ao momento sensível nas negociações comerciais com os EUA e o Reino Unido.

"Todos compreendem bem a importância da pasta do comércio. Fizemos, na sexta-feira, um anúncio importante sobre a política comercial da União. A pasta do comércio é importante, tal como são todas outras pastas e todos os membros do colégio devem cumprir sua função totalmente focados no seu mandato", acrescentou Dana Spinant.

Recentemente apontado como um bom candidato a liderar a Organização Mundial do Comércio (o que rejeitou), Phil Hogan poderá sobreviver a este escândalo, mas com um enorme custo para a sua reputação pessoal e para a Comissão como um todo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Medidas de contenção propagam-se da Irlanda à Rússia

Phil Hogan: Perfil de um negociador hábil na CE

'Les Bleus' unem uma França dividida perante as próximas eleições