Última hora
This content is not available in your region

Medidas de contenção propagam-se da Irlanda à Rússia

euronews_icons_loading
Medidas de contenção propagam-se da Irlanda à Rússia
Direitos de autor  Dmitri Lovetsky/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A Irlanda juntou-se este sábado aos países em confinamento obrigatório para conter o surto de covid-19 no país.

Depois do anuncio de sexta-feira do primeiro ministro, este sábado o governo sublinhou que apenas os trabalhos essenciais devem continuar e os demais apenas se possíveis em teletrabalho.

Na sexta-feira, quando anunciou o recolhimento obrigatório, Leo Varadkar explicou que, até 12 de abril, dia de Páscoa, as pessoas apenas vão poder sair à rua na Irlanda "para comprar alimentos, bens essenciais para casa ou recolher uma refeição; para ir a consultas médicas, comprar medicamentos ou outros produtos de saude; por motivos familiares ou para realizar exercícios físicos breves e de forma isolada."

No caso das saídas para estimular a atividade física, as pessoas estão limitadas a "um raio de dois quilómetros de casa, podendo ser acompanhadas por crianças e desde que mantenham o distanciamento social de dois metros."

Rússia e Turquia atualizam balanços e medidas

A Rússia decidiu este sábado "suspender as travessias das fronteiras a pé, de carro e de comboio" e fechou inclusive a fronteira com a Bielorrússia, anunciou o Kremlin em comunicado.

A decisão será implementada a partir das 00 horas de segunda-feira, 30 de março, e é anunciada no dia em que as infeções na Rússia ultrapassaram as 1.200 e o número de mortes associadas à covid-19 subiu para cinco.

Vladimir Putin decidiu decretar também a próxima semana, até 05 de abril, como "uma semana sem trabalho", para que as pessoas reduzam os contactos pessoais. Alguns cafés e restaurantes vão fechar já este fim de semana.

A Turquia também atualizou este sábado o balanço de vitimas associadas a este surto de covid-19 com mais 1.700 casos.

Há agora na Turquia mais de 7.400 infeções registadas e quase 110 mortes associadas ao novo coronavírus.

O presidente Recep Tayyp Erdogan tem resistido a colocar o país em quarentena, mas foi aconselhado a apertar as medidas de contenção para la da suspensão dos voos internacionais e das restrições impostas às viagens intercidades.