EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Eurodeputados exigem medidas contra desemprego e fome

Eurodeputados exigem medidas contra desemprego e fome
Direitos de autor Armando Franca/AP
Direitos de autor Armando Franca/AP
De  Isabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O primeiro-ministro de Portugal explicou, no Parlamento Europeu, que um novo plano de ação sobre direitos dos trabalhadores e apoios sociais, a apresentar em março, será central na estratégia de recuperação dos efeitos da pandemia.

PUBLICIDADE

Medidas para a criação de emprego e combate às desigualdades agravadas pela pandemia. Este foi um pedido insistente dos eurodeputados ao primeiro-ministro de Portugal, António Costa, esta quarta-feira, em Bruxelas, quando apresentou as prioridades para a presidência da União Europeia neste semestre.

“2021 tem de ser um ano em que falamos de empregos, empregos, empregos e questões económicas. Para o efeito, apoiamos as ideias de uma Europa social. E nesta Europa social o mais importante é que as pessoas tenham emprego, particularmente a geração mais jovem", disse Manfred Weber, eurodeputado alemão que lidera a bancada do centro-direita.

“Numa das regiões mais ricas do mundo, as pessoas passam fome. A miséria atinge todos os segmentos das nossas sociedades, atacando com mais força os jovens. Quero fazer-lhe uma proposta forte que faz todo o sentido: vamos decretar o estado de emergência social!”, afirmou Manon Aubry, eurodeputada francesa que é co-líder da bancada da esquerda radical.

Novo plano do ação

António Costa explicou que um novo plano de ação sobre direitos dos trabalhadores e apoios sociais, a apresentar em março, será central na estratégia de recuperação e espera que parte do novo fundo para enfrentar a crise criada pela pandemia seja desembolsado em breve .

“Eu creio que todos os europeus desejam que nos próximos seis meses possamos avançar fortemente nos 27 Estados-membros com a campanha de vacinação, que é a condição essencial para fazer todo o resto", afirmou o chefe de governo português. 

"Precisamos de concluir todas as etapas legislativas para aprovar o novo instrumentos financeiros para termos o histórico novo Fundo de Recuperação e Resiliência a ser utilizado já durante a presidência portuguesa, com uma transferência concreta de dinheiro para as empresas e os cidadãos, para que possamos reanimar a economia europeia", acrescentou António Costa.

Durante a sessão no Parlamento Europeu, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou que será concebido um novo mecanismo de partilha para acelerar a distribuição de vacinas também aos países vizinhos da União Europeia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pandemia agrava fome no mundo

Jovens italianos exigem investimento na empregabilidade

Aumento de falências pode criar maior agitação social