Força militar de intervenção rápida da UE?

Ministra da Defesa francesa, Florence Parly em conversa com o Comissário Europeu para o Mercado Interno, Thierry Breton, na reunião de ministros da Defesa da UE na Eslovénia
Ministra da Defesa francesa, Florence Parly em conversa com o Comissário Europeu para o Mercado Interno, Thierry Breton, na reunião de ministros da Defesa da UE na Eslovénia Direitos de autor Darko Bandic/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Darko Bandic/Copyright 2021 The Associated Press. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Assunto volta à tona em reunião dos ministros europeus da Defesa que decorre na Eslovénia

PUBLICIDADE

Os apelos à criação de uma força militar de intervenção rápida voltaram a ganhar terreno na reunião informal de ministros da Defesa da União Europeia desta quinta-feira na Eslovénia.

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, lembrou que se poderá reduzir a dependência dos EUA. Acrescentou que o Afeganistão pode servir para fazer sair do papel a ideia, que conta com o apoio de Portugal.

Os esforços europeus neste sentido têm estado paralisados há vários anos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Afeganistão impulsiona reunião informal dos ministros da Defesa da UE

Assessor de eurodeputado alemão detido por suspeitas de espiar para a China

Países da UE pressionados a reforçarem defesa aérea da Ucrânia com doações