This content is not available in your region

Eslováquia: Uso indevido de fundos agrícolas na mira dos eurodeputados

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Eslováquia: Uso indevido de fundos agrícolas na mira dos eurodeputados
Direitos de autor  AFPTV

O assassinato do jornalista Ján Kuciak, há três anos, colocou em evidência negociações pouco transparentes relacionadas com a atribuição de fundos agrícolas na Eslováquia.

Agora, na sequência do trabalho do jornalista eslovaco e do Organismo Europeu de Luta Antifraude (OLAF), os eurodeputados querem mais investigações sobre a utilização indevida de fundos europeus no país.

“As três investigações encerradas em 2020 sobre pagamentos diretos estavam relacionadas com as questões levantadas pelo trabalho do jornalista assassinado Ján Kuciak”, sublinhou Margarete Hofmann, do Organismo Europeu de Luta Antifraude, durante uma intervenção na Comissão do Controlo Orçamental do Parlamento Europeu.

O Organismo Europeu de Luta Antifraude encontrou irregularidades nas despesas agrícolas, em duas investigações. Descobriu limitações na forma como os agricultores se candidataram a subsídios e pediu melhorias.

“Na verdade, a propriedade da terra é muito caótica no país. É muito difícil justificar quem possui um terreno e quem tem direito a receber dinheiro”, referiu, em entrevista à Euronews o eurodeputado checo Mikuláš Peksa, do grupo dos Verdes/Aliança Livre Europeia.

O novo governo eslovaco tomou posse em abril, depois de um período de instabilidade política. A nova administração defendeu a própria versão sobre fundos europeus.

“Desde que assumi o cargo, posso garantir que todos os pagamentos problemáticos foram interrompidos", garantiu o ministro eslovaco da agricultura, Samuel Vlčan.

O eurodeputado eslovaco pró-governo Michal Wiezik disse que os erros estavam ligados aos poderes do anterior executivo socialista. No entanto, acredita que a escala da fraude pode ser maior.

“Durante 12 anos, o governo anterior esteve envolvido em muitas, muitas atividades fraudulentas, incluindo, provavelmente, o assassinato de Ján Kuciak e da sua noiva. O caso foi uma espécie de clímax da política geral. A esse respeito, diria que precisamos de investigar, investigar e investigar para perceber a realidade das coisas. Tenho medo do que veremos no final”, ressalvou o eurodeputado do grupo grupo do Partido Popular Europeu.

Em 2020, a Eslováquia teve de enfrentar “correções financeiras” no valor de 66 milhões de euros por causa do uso indevido de fundos agrícolas.

Uma situação que os eurodeputados esperam que não se repita.