EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Embargo ao petróleo russo: o que é que representa este passo?

Embargo cortará 90% das importações de petróleo da Rússia até fim do ano
Embargo cortará 90% das importações de petróleo da Rússia até fim do ano Direitos de autor AP/Copyright 2021 The Associated Press
Direitos de autor AP/Copyright 2021 The Associated Press
De  Shona Murray
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Líderes europeus chegaram a acordo para avançar com a medida apesar da resistência de alguns Estados-membros que beneficiarão de um regime de exceção

PUBLICIDADE

Depois de muitos avanços e recuos, os líderes europeus entenderam-se sobre um embargo ao petróleo russo.

O acordo alcançado esta segunda-feira prevê a eliminação gradual das importações de petróleo por via marítima, mas o combustível fóssil continuará a chegar a países como a Hungria, República Checa e Eslováquia através do oleoduto Druzhba, que liga a Rússia à Europa central, representando 10% do total de importações da União Europeia.

Na prática, o bloco comunitário comprará menos 90% do petróleo russo até ao fim do ano.

Mas o que é que isso representa para o financiamento da ofensiva russa contra a Ucrânia?

"Vai representar muito para a Rússia, porque não será tão fácil substituir o mercado europeu por outros compradores. Há uma série de obstáculos como a dificuldade em redirecionar os fluxos, a infraestrutura nacional de petróleo na Rússia, a capacidade dos portos em aumentar os envios, a capacidade de encontrar todos os petroleiros necessários para isso, e também o fato de que enviar esses petroleiros para a Europa demora muito menos do que enviá-los para a Ásia", explicou, em entrevista à Euronews, Simone Tagliapietra, investigador do think tank Bruegel.

Foi preciso quase um mês para se chegar, efetivamente, a um acordo, e para se conseguir dar resposta aos entraves colocados pelo primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, um dos mais resistentes.

Ainda não se sabe durante quanto tempo é que a Hungria pode beneficiar de uma exceção temporária ao embargo.

A Polónia e a Alemanha também podem beneficiar de uma eliminação gradual do petróleo russo até o final do ano, porque usam a parte norte do oleoduto Druzhba, mas esse é um tema que gera algumas críticas.

"A Alemanha tem feito um excelente trabalho para se libertar da dependência do petróleo russo e é por isso que esperávamos que a interrupção das importações desse petróleo fosse imediata - alguns falaram até o final do verão - e agora é até o final do ano", lembrou o eurodeputado alemão do grupo dos Verdes/Aliança Livre Europeia, Sergey Lagodinsky.

Por mês, a União Europeia garante à Rússia cerca de 20 mil milhões de euros em receitas de petróleo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ativista italiana candidata às eleições europeias passa para prisão domiciliária na Hungria

Partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha expulso do grupo Identidade e Democracia

"Comportamento anómalo": homem que fez ameaça de bomba na sede do Chega levado para unidade de saúde