Cimeira da UE: Líderes procuram solução comum para energia

O presidente francêsc Emmanuel Macron, centro, chega para uma reunião bilateral com o chanceler alemãoc Olaf Scholz
O presidente francêsc Emmanuel Macron, centro, chega para uma reunião bilateral com o chanceler alemãoc Olaf Scholz Direitos de autor Olivier Hoslet/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
De  Isabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

António Costa defenderá, sobretudo, a necessidade da UE repetir algumas das medidas da crise da pandemia de Covid-19, nomeadamente definir instrumentos financeiros comunitários para ajudar as famílias e empresas.

PUBLICIDADE

São precisas soluções para quebrar um ciclo vicioso: subida dos preços do gás, inflação elevada, ameaça de recessão económica. Os líderes da UE tentam chegar a um consenso, em Bruxelas, na chamada cimeira do outono, para evitar um inverno duro para 500 milhões de europeus.

As fontes de energia usadas, o fornecedores e o orçamento de cada um dos 27 países diferem muito, mas é urgente encontrar uma resposta comum, na reunião de quinta e sexta-feira.

"Há um sinal de unidade que é necessário e podemos ver que há diferentes instrumentos que são possíveis para ter impacto. Atualmente, vemos que o mercado não está a funcionar normalmente, existe um grave problema de volatilidade e uma factura que é pesada para os cidadãos, para as famílias e para as empresas", disse Charles Michel, presidente do Conselho Europeu.

A Comissão Europeia apresentou, na terça-feira, um pacote de medidas parta aplicar, de forma urgente e antes de ser fazer uma reforma de fundo do mercado energético.

O presidente francês, Emmanuel Macron, elencou as ideias que lhe parecem mais promissoras: "Mecanismos para fixar um teto máximo para os diferentes preços do gás, mecanismos de dissociação do preço do gás do preço da eletricidade, como está a ser aplicado em Espanha e Portugal, e aquisições conjuntas a nível europeu podem ser realmente eficazes". 

"Portanto, há um conjunto de medidas que devem ter como objetivo reduzir o preço do gás, dissuadir os especuladores de tirarem partido da situação e baixar os preços de eletricidade", acrescentou.

Acalmia do mercado já em curso?

Mas uma proposta divide profundamente os 27 líderes: fixar um limite para o preço de importação de gás vindo de todo o mundo, como medida temporária.

A Alemanha e os Países Baixos estão absolutamente contra, temendo afugentar alguns fornecedores. O líder neerlandês, Mark Rutte, explicou que o mercado dá sinais de acalmia.

"Penso que j á chegámos a acordo sobre existirem muitas soluções práticas e vemos que os preços do gás estão muito mais baixos do que há apenas alguns meses. Neste momento, até o Gás Natural Liquefeito é mais caro na Ásia do que na Europa. Vemos, cada vez mais frequentemenmte, uma diferença de preço para esse gás entre a Ásia e a Europa", explicou Mark Rutte.

Seja qual for o compromisso para acalmar o mercado energético, o primeiro-ministro português, António Costa, defenderá, sobretudo, a necessidade da UE repetir algumas das medidas da crise da pandemia de Covid-19, nomeadamente definir instrumentos financeiros comunitários para ajudar as famílias e empresas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Comissão Europeia planeia um "teto dinâmico" para preços do gás

"A culpa é vossa": Putin sobre preços do gás na Europa

Poucos eurodeputados com boas notas dos ambientalistas no Pacto Ecológico