EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Turquia mais próxima de aceitar adesão da Suécia à NATO

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, foi recentemente confirmado para mais um ano de mandato
O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, foi recentemente confirmado para mais um ano de mandato Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Efi KoutsokostaIsabel Marques da Silva
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

As objeções da Turquia poderão ser em breve ultrapassadas e um acordo para a ratificação da adesão da Suécia à NATO não deverá demorar, segundo o secretário-geral da organização, Jens Stoltenberg.

PUBLICIDADE

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, reuniu-se, quinta-feira, em Bruxelas, com representantes da Turquia e dos dois futuros membros, Suécia e Finlândia, que pediram para aderir depois da invasão russa da Ucrânia.

O encontro serviu para preparar a reunião de alto nível com os chefes de governo destes países, segunda-feira, na véspera da cimeira da NATO, em Vilnius, a capital da Lituânia.

"O que é possível e aquilo no qual estamos a trabalhar para alcançar é uma decisão positiva na cimeira, na qual a Turquia deixe claro que está pronta para ratificar. Mas ainda temos algum trabalho a fazer. Tivemos uma reunião hoje, vamos trabalhar durante o fim de semana e depois encontrar-me-ei com o primeiro-ministro sueco e o presidente turco na segunda-feira", explicou o secretário-geral da NATO, em conferência de imprensa.

A Suécia e a Finlândia abandonaram a tradicional posição de neutralidade para poderem beneficiar da proteção da NATO.

Mas a Turquia bloqueou a candidatura da Suécia por causa da sua política de acolhimento de membros do movimento independentista curdo, considerado terrorista pelo governo de Ancara.

Entretanto, o governo sueco reviu alguma da sua legislação e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Tobias Billström, está otimista sobre a luz verde da Turquia.

"Não quero entrar em pormenores, uma vez que se tratou de uma reunião à porta fechada e não queremos interferir com as discussões em curso. Mas gostaria de salientar que, do nosso ponto de vista, acreditamos que cumprimos todos os nossos compromissos, tal como afirmou o secretário-geral Jens Stoltenberg na sua conferência de imprensa. Agora estamos a trabalhar para a reunião no início da cimeira em Vilnius, na próxima semana", disse Tobias Billström aos jornalistas.

Uma vez alcançado o acordo, o parlamento turco terá ainda de ratificar formalmente a adesão da Suécia à NATO. O outro membro que ainda não ratificou a candidatura é a Hungria, mas o governo de Budapeste diz que não vai ser fonte de bloqueio.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Erdogan: Deixem a Turquia entrar na UE se quiserem que a Suécia adira à NATO

"Estado da União": Presidência espanhola da UE e cimeira da NATO

Ucrânia procura apoios para acelerar adesão à NATO e Erdogan vai ter uma palavra