EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

NATO ciente do risco de mais casos como o do drone russo na Roménia

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg
O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg Direitos de autor European Union 2023.
Direitos de autor European Union 2023.
De  Isabel Marques da SilvaMaria Psara com AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, considera que a queda de destroços de um suposto drone russo na Roménia mostra o risco de incidentes e acidentes na zona fronteiriça da aliança.

PUBLICIDADE

Quando detetaram os destroços perto da sua fronteira com a Ucrânia, as autoridades romenas abriram uma investigação e notificaram a NATO. Qualquer ataque russo contra um dos países da NATO comporta o risco da organização ser arrastada para uma guerra contra a Rússia (potência nuclear), devido ao pacto de defesa que liga todos os seus Estados-membros.

Jens Stoltenberg participou numa audição perante a Comissão dos Negócios Estrangeiros do Parlamento Europeu, quinta-feira, em Bruxelas, e realçou que não acredita que tenha sido um ataque propositado.

Estamos a acompanhar de perto o que se passa perto das nossas fronteiras. E também aumentámos a nossa presença na parte oriental da aliança.
Jens Stoltenberg
Secretário-geral da NATO

"Não temos qualquer informação que indique um ataque intencional da Rússia e estamos a aguardar o resultado da investigação em curso. Independentemente desse resultado, o que vimos foram muitos combates e também os ataques aéreos perto das fronteiras. E tivemos também outros incidentes na Polónia e noutros locais", explicou Jens Stoltenberg aos eurodeputados.

"Por conseguinte, aumentámos a nossa vigilância. Estamos a acompanhar de perto o que se passa perto das nossas fronteiras. E também aumentámos a nossa presença na parte oriental da aliança", acrescentou.

Mas os eurodeputados estão preocupados e esperam um cabal esclarecimento, bem como medidas que evitem esta vulnerabilidade.

"Estou muito preocupado com o facto de as autoridades aparentemente não estarem a fazer nada. Queremos ver tropas no terreno. Queremos conhecer os planos da NATO e das autoridades romenas contra esses drones, porque se aconteceu uma ou duas vezes, de certeza que pode voltar a acontecer", disse, à euronews, Vlad Gheorghe, eurodeputado liberal romeno.

Ucrânia está "a avançar"

O secretário-geral da NATO informou os eurodeputados sobre os últimos desenvolvimentos em matéria de segurança europeia e de cooperação com a UE.

No que se refere à contraofensiva da Ucrânia, confirmou que o exército ucraniano rompeu as linhas de defesa russas e está a fazer progressos.

"Os ucranianos estão a ganhar terreno gradualmente e isso prova a importância do nosso apoio, bem como a nossa capacidade e vontade de continuar a apoiá-los", afirmou Stoltenberg.

"Estamos a falar de combates intensos e difíceis, mas eles conseguiram romper as linhas de defesa das forças russas e estão a avançar", afirmou.

A ratificação da adesão da Suécia

Uma boa parte do debate foi sobre a candidatura da Suécia à NATO, cuja ratificação continua bloqueada pela Turquia e pela Hungria. O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, deu luz verde à adesão da Suécia à NATO na cimeira de Vilnius (Lituânia), este verão, depois de a ter bloqueado durante um ano.

"Temos de manter os nossos valores. A Turquia tem de permitir a adesão da Suécia sem quaisquer condições. E isso foi algo que pedi ao Sr. Stoltenberg. Sei que ele está a fazer o seu melhor para usar o seu estatuto e prestígio para que isso aconteça", referiu Nikos Papandreou, eurodeputado socialista grego, à euronews.

Jens Stoltenberg reiterou que a Suécia será o 32º membro da NATO o mais rapidamente possível.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Destroços de drone militar encontrados perto de resort búlgaro

Zelenskyy pede ao Ocidente mais sistemas Patriot e caças F-16

Euro 2024: campeã Espanha já está em casa e a festejar