EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Bruxelas preocupada com desinformação nas próximas eleições nacionais e europeias

A Comissária Europeia, Vera Jourova,  numa conferência de imprensa sobre as orientações para reforçar o código sobre desinformação na UE
A Comissária Europeia, Vera Jourova, numa conferência de imprensa sobre as orientações para reforçar o código sobre desinformação na UE Direitos de autor Johanna Geron/AP
Direitos de autor Johanna Geron/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Comissão Europeia manifesta preocupações com a desinformação proveniente da Rússia, tendo em vista as próximas eleições nacionais e europeias, e pede ação às plataformas digitais.

PUBLICIDADE

A vice-presidente e comissária para os Valores e Transparência, Vera Jourova, está convencida de que o Kremlin será ativo na manipulação dos votos dos europeus eapela às plataformas digitais que assinaram o chamado Código de Conduta sobre Desinformação para trabalharem nisso.

"As grandes plataformas devem enfrentar este risco, especialmente porque temos de esperar que o Kremlin e outros estejam ativos antes das nossas eleições europeias. Espero que os signatários ajustem as suas ações para refletir isso. Esta é uma guerra no espaço de informação travada contra nós e aproximam-se eleições onde atores maliciosos tentarão usar as caraterísticas de design das plataformas para manipular. As próximas eleições nacionais e as eleições da UE serão um teste importante para o código que os signatários das plataformas não devem falhar".

As principais plataformas online que assinaram o Código há seis meses - Google, Meta, Microsoft, TikTok - publicaram na terça-feira um primeiro relatório sobre como transformaram em prática os seus compromissos para reduzir a propagação da desinformação. De acordo com isto, milhões de contas falsas foram evitadas e o conteúdo enganoso foi restringido.

Jourova deixou uma mensagem para Elon Musk, que decidiu retirar o Twitter do Código.

"O Sr. Musk sabe que não está isento de responsabilidade ao abandonar a caravana do código de práticas, porque agora temos a Lei dos Serviços Digitais totalmente em vigor. Vamos fazê-la cumprir. Temos a nossa unidade, penso eu, muito bem equipada, que irá monitorar e supervisionar o que as plataformas estão a fazer. E como o Twitter foi designado como uma grande plataforma online, claro que existem obrigações impostas pela lei. Portanto, a minha mensagem para o Twitter é: têm de cumprir a lei. Estaremos atentos ao que estão a fazer".

Como confessou a vice-presidente, a combinação de IA e desinformação é um pesadelo

O analista Yiannis Kompatsiaris, Diretor do Instituto de Tecnologias da Informação, CERTH, IA para os Media, afirma que o controlo das plataformas pode ser desafiante e que as políticas da UE não são suficientes.

"Na verdade, temos uma contradição aqui. Por um lado, as plataformas querem mobilidade em termos de conteúdos. O conteúdo enganoso muitas vezes cria essa mobilidade, então eles vão lidar com algo que, por outro lado, cria o benefício e o lucro que desejam. Portanto [o Código] é um aspeto importante no combate à desinformação, mas existem outras dimensões importantes, como a educação; as pessoas, os cidadãos desde cedo devem ser treinados para adquirir esta visão crítica dos meios digitais", afirma.

Uma abordagem holística também inclui tecnologias que detetam automaticamente notícias falsas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE impõe regras ao patrocínio estrangeiro de anúncios de campanha eleitoral

"Estado da União": Agricultura e liberdade de informação

Ucrânia precisa de reforçar defesa aérea, alerta ministra dos Negócios Estrangeiros da Alemanha