EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

"Competição vergonhosa". Erdogan acusa Festival da Eurovisão de ameaçar a família tradicional

Presidente da Turquia
Presidente da Turquia Direitos de autor Ahmad Al-rubaye/AP
Direitos de autor Ahmad Al-rubaye/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente turco congratulou-se com a decisão de ter retirado o seu país do concurso há 12 anos.

PUBLICIDADE

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdoğan, criticou o Festival Eurovisão da Canção, dizendo que o evento encoraja a "neutralização de género" e ameaça a família tradicional.

Falando após um conselho de ministros, na segunda-feira, o presidente turco descreveu ainda os participantes no concurso como "cavalos de Tróia de corrupção social" e congratulou-se com a decisão tomada pelo seu governo, que retirou a Turquia da competição em 2012.

Recorde-se que Nemo venceu a Eurovisão deste ano, artista de 24 anos que se descreve como pessoa não-binária.

"Neste tipo de eventos, tornou-se impossível ver uma pessoa normal", acrescentou Erdogan. "Compreendemos melhor como tomámos a decisão certa de manter a Turquia de fora desta competição vergonhosa nos últimos 12 anos".

No mesmo discurso, Erdogan lamentou ainda a descida da taxa de natalidade na Turquia, considerando-a uma "ameaça existencial" e um "desastre" para o país.

Há muito que Erdogan pede às famílias turcas que tenham pelo menos três filhos, ainda que, na semana passada, recorda a AP, o Instituto de Estatística da Turquia tenha revelado que, em 2023, em média, cada mulher turca teve 1,51 filhos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A Suíça pode ter vencido a Eurovisão, mas será que os números do streaming revelam uma outra versão?

Joost Klein, participante desqualificado no concurso da Eurovisão, poderá vir a ser acusado

Nemo quebrou o código: Concorrente da Suíça é primeira pessoa não-binária a vencer a Eurovisão