EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Extrema-direita não vence mas impõe derrota ao partido social-democrata de Scholz

Extrema-direita alemã obtém ganhos significativos nas europeias e tira votos ao partido de Scholz
Extrema-direita alemã obtém ganhos significativos nas europeias e tira votos ao partido de Scholz Direitos de autor Michael Probst/Copyright 2024/AP. Alle Rechte vorbehalten.
Direitos de autor Michael Probst/Copyright 2024/AP. Alle Rechte vorbehalten.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Alternativa para a Alemanha obteve cerca de 16% dos votos nas europeias. Já o partido social-democrata do chanceler Olaf Scholz conseguiu 14,6%.

PUBLICIDADE

Os partidos no governo da Alemanha obtiveram resultados fracos nas eleições europeias, enquanto a Alternativa para a Alemanha, de extrema-direita, conseguiu ganhos significativos.

As projeções das televisões ARD e ZDF, baseadas em sondagens à boca das urnas e em contagens parciais, mostram que o apoio aos sociais-democratas, de centro-esquerda, do chanceler Olaf Scholz ronda os 14,6%. Este valor situa-se abaixo dos 15,8% que o partido conseguiu em 2019, sendo já considerado como o pior resultado obtido pós-segunda guerra mundial numa votação a nível nacional.

Depois de uma campanha em que Scholz desempenhou um papel proeminente, o partido social-democrata ficou mais de 10 pontos abaixo da sua participação nas últimas eleições nacionais da Alemanha, em 2021.

A Alternativa para a Alemanha, ou AfD, obteve pouco mais de 16% dos votos, um resultado superior ao obtido nas europeias de 2019, de 11%. Durante a campanha às eleições europeias, a AfD sofreu uma série de dificuldades, que incluíram escândalos em torno de dois dos seus principais candidatos ao Parlamento Europeu. O partido de extrema-direita acabou por ser expulso do grupo Identidade e Democracia (ID) do Parlamento Europeu.

As projeções revelam ainda que Os Verdes, o segundo maior partido da coligação de Scholz, obteve 12% dos votos, depois de nas eleições de 2019 ter tido 20,5%. Já o apoio aos Democratas Livres pró-empresariais, o terceiro partido do governo em disputa, foi estimado em 5%. Ambos os valores são significativamente inferiores aos registados nas eleições alemãs de 2021.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

PS vence eleições europeias e elege oito eurodeputados, mais um do que a AD

Eleições europeias: os vencedores e os vencidos em Bruxelas e em toda a Europa

Presidente da Argentina recebe medalha de ouro em Madrid, sem direito a honras de Estado