O Cazaquistão pretende alcançar a neutralidade de carbono até 2060

De  Galina Polonskaya
O Cazaquistão pretende alcançar a neutralidade de carbono até 2060
Direitos de autor  euronews

O Cazaquistão estabeleceu um objetivo ambicioso - alcançar a neutralidade de carbono até 2060. Nos últimos anos, elevou a quota das energias renováveis na produção total de eletricidade para 4%.É com o sol e com o vento que este vasto país conta, na transição para a energia verde. "Astana Expo 2017" é uma das maiores centrais eólicas do país. 29 turbinas eólicas com capacidade total de 100 megawatts estão a produzir energia verde a 40 km da capital do Cazaquistão.

Estudos confirmam que no Cazaquistão, o potencial da energia eólica é de cerca de 1 bilião de kilowatts/hora por ano. Se falarmos especificamente do nosso parque eólico Astana, a geração (energética) durante o ano é de cerca de 300 milhões de kilowatt-hora. Para compreender melhor, isto é proporcional ao consumo de cerca de 80 mil apartamentos.
BAGDAT ORAL
PRESIDENTE DA CAEPCO JSC

As turbinas eólicas, trazidas da Europa, estão equipadas com sistema de deteção de gelo e operam em segurança nos verões extremamente quentes e invernos frios do Cazaquistão.

A energia verde que aqui é produzida permite reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 270 mil toneladas anuais.
GALINA POLONSKAYA
EURONEWS

A eletricidade verde é fornecida à rede nacional. O Estado garante agora a sua recuperação por parte das empresas durante 20 anos e indexa as tarifas. Desde 2018, o Cazaquistão dispõe de um sistema de leilões eletrónicos para atrair investimentos no setor das energias renováveis. A empresa internacional de energia Eni está presente no Cazaquistão desde 1992. Há 4 anos, a Eni Plenitude através da Arm Wind começou a investir aqui em energias renováveis. Badamsha 1 na região de Aktobe foi o primeiro parque eólico construído pela empresa a nível mundial. Este ano, foi concluída a construção do segundo parque eólico.

euronews
ALEX STILLAVATO DIRETOR-GERAL DA ARM WIND, ENI PLENITUDEeuronews
Como empresa, trazemos investimentos, tecnologia e capacidade industrial para realizar projetos verdes de grande dimensão, que estão de acordo com os objetivos de descarbonização e transição energética do país.
ALEX STILLAVATO
DIRETOR-GERAL DA ARM WIND, ENI PLENITUDE

Trata-se de um dos maiores projetos de investimento e pioneiro na transição para a energia verde do Cazaquistão: a central solar SES Saran na região de Karaganda, construída pela empresa alemã Goldbeck Solar. Lançada em 2019, produz mais de 125 milhões de kilowatts/hora por ano.

Os painéis solares pertencem à última geração e não têm qualquer estrutura metálica. O que permite que a neve - e há muita neve no Cazaquistão – assim como a chuva não se acumulem na superfície, mas deslizem para o chão em segurança.

euronews
Painéis solares de última geraçãoeuronews
A aposta é no vento, a aposta é no sol, nas centrais hidroeléctricas, há ali um potencial muito grande. Estamos atentos ao desenvolvimento tecnológico; os nossos cientistas estão também a pensar em como fazer das fontes de energia renovável um substituto completo para as centrais de combustíveis fósseis no futuro. Este é o maior desafio não só para o Cazaquistão, mas para todo o mundo de hoje.
BOLAT AKCHULAKOV
MINISTRO DA ENERGIA DO CAZAQUISTÃO

Uma mesquita futurista em Astana está a receber toda a sua energia dos seus próprios painéis solares. Tais projetos sustentáveis em pequena escala definem a direção da energia verde para a vida moderna do Cazaquistão e são importantes para os habitantes locais. O próximo objetivo do Cazaquistão é atingir 15% de energia renovável na produção total de eletricidade até 2030.