Processo de mineração de criptomoedas aquece estufas de “flores Bitcoin” nos Países Baixos

Access to the comments Comentários
De  euronews
Mineração de Bitcoin aquece estufas nos Países Baixos
Mineração de Bitcoin aquece estufas nos Países Baixos   -   Direitos de autor  AFP

A mineração de Bitcoin aquece estufas nos Países Baixos. Enquanto os preços da energia sobem na Europa, são encontradas formas criativas de reciclar o calor gerado durante o processo de mineração de criptomoedas. O processo gera muito calor que acaba por ser “desperdiçado”, mas agora é aproveitado - uma estufa gigante no sudeste de Roterdão é aquecida com a energia residual para alimentar “flores Bitcoin”

Uma parceria entre um produtor de flores e um produtor de Bitcoin, na qual todos saem a ganhar.

Reduzimos o gás natural e utilizamos electricidade renovável, o que significa que é melhor para o ambiente - estamos de facto a melhorar o ambiente e não o contrário.
Bert de Groot
Fundador do projeto Bitcoin Bloem

Nesta iniciativa "Bitcoin Bloem", as estufas são aquecidas com eletricidade que seria desperdiçada, em vez de gás natural. O produtor de flores recebe energia gratuita para o cultivo.

Para a produtora de tulipas, Danielle Koning, explica que o mais importante é a poupança em gás natural. Explicando que essa é a razão mais importante e sem segundo lugar, porque também ganha em bitcoin ao receber a iniciativa na estufa.

Em janeiro de 2022 a estufa viu explodir os preços do gás natural e encontrou uma solução mais eficiente e económica, ao fazer o aquecimento da estufa através dos "mineiros" de bitcoin. A iniciativa "Bitcoin Bloem" também construiu uma palette de flores, com 3200 tulipas que deram as boas vindas aos participantes do evento Bitcoin Amsterdão 2022.