Mobile World Congress 2023: do 6G ao metaverso

O Mobile World Congress está de volta depois do interregno causado pela pandemia
O Mobile World Congress está de volta depois do interregno causado pela pandemia Direitos de autor JOSEP LAGO/AFP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A maior feira de telecomunicações do mundo está de volta, depois do interregno provocado pela pandemia de Covid-19. O Mobile World Congress (MWC) arranca esta segunda-feira, com os atores mais importantes do setor. São esperadas duas mil empresas, juntamente com mais 75 mil participantes.

PUBLICIDADE

A maior feira de telecomunicações do mundo está de volta, depois do interregno provocado pela pandemia de Covid-19. O Mobile World Congress (MWC) arranca esta segunda-feira, com os atores mais importantes do setor. São esperadas duas mil empresas, juntamente com mais 75 mil participantes. 

Neste artigo abordamos o que se pode esperar da edição deste ano e qual o impacto que esta feira tem na cidade de Barcelona.

5G avança, mas 6G também está na agenda

O 5G será um dos principais temas do MWC, com a quinta geração de redes móveis a permitir que mais dados cheguem, mais rapidamente, a milhões de dispositivos em toda a Europa.

O 5G permitiu melhorias na realidade virtual e no metaverso. A sua maior largura de banda provou ser importante para uma vasta gama de setores, desde o tecnológico ao médico.

E embora o 5G ainda esteja em desenvolvimento e novas tecnologias estejam a ser construídas com base nele, os olhos estarão também postos no seu sucessor no MWC.

Apesar de ainda faltarem muitos anos para a sua finalização, a sexta geração de redes móveis - 6G - será necessária para o nosso mundo cada vez mais conectado, com casos de uso elogiados como veículos autónomos, cidades inteligentes, realidade virtual e aumentada, e exploração espacial.

Expandir o metaverso

As empresas vão apresentar as suas primeiras experiências no metaverso, que estão a mudar lentamente, mas de forma segura, a maneira como vivemos, trabalhamos e brincamos.

O MWC apresenta o metaverso como algo que vai transformar completamente a experiência do cliente nos próximos cinco anos.

Alguns dos temas que estarão em destaque no evento deste ano serão como o metaverso pode transformar a educação, as tecnologias imersivas e se o futuro é uma moda passageira ou uma fraude.

Startups mostram-se no 4YFN

"O foco vai ser a combinação da realidade física e virtual, e como isso é aplicado a algumas soluções concretas para as pessoas", diz à Euronews Next Miquel Martí, CEO da Tech Barcelona, uma associação privada sem fins lucrativos que apoia o ecossistema digital e tecnológico de Barcelona. 

Embora o congresso seja dominado por grandes empresas de tecnologia e telecomunicações, para a associação de Martí, o mais interessante dentro do MWC é o evento para startups Four Years From Now (4YFN), em que participam empresas que se espera que possam causar um grande impacto no mundo da tecnologia. Uma delas será vencedora dos 4YFN Awards 2023.

O impacto para Barcelona

Para a Tech Barcelona, o Mobile World Congress é uma oportunidade para apresentar as startups com quem trabalham e ajudá-las a fazer networking.

"Vamos dar aos nossos membros e às nossas startups a oportunidade de fazerem um pitch para milhões, talvez mais de 50 empresas vão estar a a fazer aqui pitches", diz Martí.

Para Martí, o evento vai voltar a trazer empresas e investidores a Barcelona, e vê-los renovar o seu compromisso com a cidade como um local para fazer negócios.

"Esperamos que eles estejam mais interessados no que estamos a fazer e na forma como estamos a desenvolver os nossos projetos e empresas locais", afirma.

E para a cidade e a economia em geral, o MWC é um grande negócio. Mais de 60 mil pessoas costumam visitar a cidade por causa desta feira. 

"O impacto em termos de efeitos diretos e indiretos para a cidade é enorme", realça Martí. "São mais de 60 mil participantes. Por isso, a indústria hoteleira, todos os restaurantes, toda a cidade vai sentir o impacto".

PUBLICIDADE

"Não se trata apenas do que está a acontecer na feira, mas também das diferentes reuniões que estão a ser criadas e organizadas", acrescenta.

"Para além de reunir investidores, reunir gestores de topo de operações especiais, as pessoas estão, talvez, a ter as reuniões e conversas que vão definir as próximas parcerias e soluções para as pessoas".

O Mobile World Congress decorre até dia 2 de março.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Drones e robôs: como a guerra na Ucrânia está a impulsionar a inovação tecnológica

Há seis meses, especialistas pediram uma pausa nas experiências de IA. Em que ponto estamos agora?

Adolescentes espanhóis receberam nudes IA deepfake de si próprios: será isso um crime?