EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Regras para inteligência artificial ainda sem consenso Ocidente-China

As considerações sobre ética, padrões de seguraça e cooperação internacional são cruciais na Inteligência Artificial
As considerações sobre ética, padrões de seguraça e cooperação internacional são cruciais na Inteligência Artificial Direitos de autor Ng Han Guan/Copyright 2021 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Ng Han Guan/Copyright 2021 The AP. All rights reserved.
De  Christopher PitchersIsabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Governos de todo o mundo tentam regulamentar rapidamente a inteligência artificial (IA) e aumenta a consicência de que a cooperação internacional deveria intensificar-se, incluindo com a China. Mas é um desafio ainda complexo, alertaram os oradores da Cimeira da IA da euronews.

PUBLICIDADE

"Penso que é justo dizer que a realidade geopolítica não é muito propícia a uma cooperação profunda e significativa. Existe uma guerra tecnológica cada vez mais intensa entre os EUA e a China", disse Anu Bradford, professora de Direito e Organização Internacional na Columbia Law School, uma das oradoras da Cimeira Internacional de IA da Euronews, realizada, em Bruxelas, esta semana.

"Há uma enorme corrida à supremacia tecnológica. Existe a preocupação de saber quem é a potência económica, a potência tecnológica, a potência geopolítica. E há também grandes diferenças ideológicas. Por isso, é difícil ver os EUA e a UE a chegarem a acordo com a China sobre regras particularmente significativas e substantivas em torno da IA", acrescentou a académica.

Apesar da tensão geopolítica, alguns esforços de concertação estão a dar frutos. Governos de 28 países, incluindo a China e os EUA, assinaram a Declaração de Bletchley, no final da Cimeira Global sobre Segurança da IA, orgnizada, na semana passada, pelo Reino Unido.

O diálogo já existe no setor privado

As considerações sobre ética, padrões de seguraça e cooperação internacional também estão a ser debatidas de forma construtiva no setor privado, explicou Rebecca Arcesati, analista no Instituto Mercator para Estudos sobre a China.

"Estou muito otimista no que diz respeito ao que pode ser feito entre empresas, entre engenheiros. Há empresas chinesas que já estão a desempenhar um papel muito ativo. Enquanto estas conversas continuarem, e até possam ser facilitadas pelos governos, apesar das tensões geopolíticas, penso que haverá progressos no futuro", referiu a analista.

O coordenador da legislação que está a ser preparada no Parlamento Europeu, Dragoș Tudorache, defende uma abordagem cautelosa com a China e prefere que o bloco defina antes, e de forma clara, as suas regras com base nos valores democráticos.

Temos de nos tornar o mais convergentes possível, o mais alinhados possível, e só depois ter uma conversa adequada com a China para nos certificarmos de que podemos abordar o maior número possível de riscos.
Dragoș Tudorache
Eurodeputado, liberal, Roménia

"Tal como quando se trata de governação a nível mundial, quando se trata de normas agressivas a nível mundial, deve haver inevitavelmente um diálogo com a China. Mas o que eu sempre disse é que, antes de mais, temos de nos certificar de que as nossas democracias  entendem a tecnologia da mesma forma e o seu papel na sociedade", explicou o eurodeputado liberal romeno.

"Temos de nos tornar o mais convergentes possível, o mais alinhados possível, e só depois ter uma conversa adequada com a China para nos certificarmos de que podemos abordar o maior número possível de riscos, digamos, maiores, incluindo os riscos geopolíticos, num quadro que também inclua a China", rematou.

Na próxima semana poderá assistir-se a outro passo importante na cooperação do Ocidente com a China já que este é um dos temas a debater no encontro do presidente dos EUA, Joe Biden, como o homólogo chinês, Xi Jinping.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Primeira cimeira global sobre segurança da Inteligência Artificial decorre no Reino Unido

Gigantes da tecnologia discutem Inteligência Artificial

OpenAI suspende voz do ChatGPT que era "estranhamente parecida" com a da atriz Scarlett Johansson