Mulheres são as principais vítimas do discurso de ódio

Mulheres são as principais vítimas do discurso de ódio
Mulheres são as principais vítimas do discurso de ódio Direitos de autor KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Relatório da Agência para os Direitos Fundamentais da União Europeia apela a uma maior vigilância das autoridades

PUBLICIDADE

O discurso de ódio prolifera nas redes sociais e as mulheres são as principais vítimas. A conclusão é de um relatório da Agência para os Direitos Fundamentais da União Europeia, que analisou mais de 1500 publicações em redes sociais na Alemanha, Itália, Suécia e Bulgária e concluiu igualmente que as ferramentas de moderação precisam de ser consideravelmente melhoradas.

A falta de acesso aos dados foi um dos problemas encontrados e deixou de fora do estudo as publicações de Facebook e Instagram.

De acordo com o estudo, o discurso de ódio é dirigido sobretudo a mulheres, com linguagem abusiva, assédio e ameaça de violência sexual.

Pessoas de descendência africana, ciganos e judeus também são particularmente afetados pelo problema, nomeadamente através da disseminação de estereótipos negativos.

O relatório apela a uma maior vigilância das autoridades para evitar eventuais violações de direitos fundamentais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Apple alerta: pare de colocar o seu iPhone danificado pela água no arroz

Porque é que o hacker e fundador do WikiLeaks Julian Assange enfrenta a extradição para os EUA?

A ascensão do chatbot Hitler: Será a Europa capaz de impedir a radicalização da extrema-direita através da IA?