EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Melhores cidades que não são capitais para visitar e escapar às multidões

Poznan, na Polónia, é um destino subestimado.
Poznan, na Polónia, é um destino subestimado. Direitos de autor Canva
Direitos de autor Canva
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Já esteve em Londres, Paris e Berlim? Faça das seguintes cidades subestimadas os seus próximos destinos de férias

PUBLICIDADE

As férias na cidade podem ser tão rejuvenescedoras como as na praia. Mas as capitais europeias nem sempre são a melhor opção para uma escapadela sem stress.

Londres, Paris e Roma são famosas pelo turismo. Portanto, são sinónimos de multidões e preços elevados. Se está à procura de um sítio menos óbvio, experimente uns dias nestas cidades pouco conhecidas.

Repletas de cultura vibrante, comida e vida noturna, estas nove paisagens urbanas oferecem todas as vantagens da vida na cidade, com menos multidões e preços mais baixos.

9. Poznan, Polónia: Arquitetura colorida e festas subterrâneas

Poznan é uma das cidades mais subestimadas da Polónia. 

Desde as casas coloridas da pitoresca cidade velha às raves de música eletrónica em discotecas subterrâneas, há algo para todos os gostos.

Depois de visitar a catedral histórica situada numa ilha na bifurcação do rio Warta, pode aprender sobre a sua história no centro interativo do património, Brama Poznania.

Não deixe de provar um pouco da cozinha wielkopolska da região, uma carta de amor às raízes vegetais.

8. Munique, Alemanha: Caminhadas, passeios de bicicleta e surf no rio

A primeira cidade da Baviera alemã, Munique, é o sítio perfeito para quem não gosta muito de cidades.

Munique está bem preparada para o ciclismo urbano. As montanhas próximas são ideais para os entusiastas de caminhadas. Até se pode fazer surf no rio Isar.

Depois de tanto exercício, sem dúvida que os produtos de pastelaria e as cervejas locais saberão muito bem. 

O anual Oktoberfest é, naturalmente, a altura mais movimentada do ano, mas Munique é também ideal para uma escapadela tranquila. Por vezes chamada Millionendorf (aldeia de um milhão), a cidade tem uma atmosfera calma e local, onde toda a gente conhece os seus vizinhos.

7. Cork, Irlanda: Observar as estrelas e beber uísque

A segunda cidade da Irlanda é central no verde e exuberante condado circundante com o mesmo nome.

Reserve algum tempo para relaxar no tranquilo parque Fitzgerald e para observar as estrelas no observatório do Blackrock Castle. 

Os amantes de uísque apreciarão a experiência Jameson e a destilaria Rebel City. Já os aficionados por cultura não podem perder a Cork Opera House e a Crawford Art Gallery.

6. Gdansk, Polónia: Bares de leite e praças com mercados

Esta cidade portuária adorna a costa báltica da Polónia e possui uma das mais belas arquiteturas do país, com igrejas e muitas praças com mercados.

E porque não comer uma refeição tradicional num dos "bares de leite" de Gdansk, enquanto admira os edifícios de cores vivas, que são a imagem de marca da cidade?

Não se esqueça de passear ao longo da zona ribeirinha.

5. Lyon, França: Boa comida e bom vinho

Decorada com murais e muitos edifícios bonitos, Lyon é de visita obrigatória.

PUBLICIDADE

Situada na junção dos rios Rhône e Saône, a cidade é o berço do cinema moderno. Os irmãos Lumiere nasceram lá.

É também um ponto forte da cozinha francesa, sendo o "Papa" da cozinha francesa, Paul Bocuse, originário de Lyon.

Embora seja um destino por si só, a cidade é também o ponto de partida perfeito para explorar os parques nacionais e as vinhas da região francesa de Auvergne-Rhône-Alpes.

4. Leipzig, Alemanha: Arte e cultura vibrantes

Uma das joias do leste da Alemanha, Leipzig tem sido um centro cultural para as artes desde a Idade Média.

Atualmente, a cidade possui o Museu de Belas Artes e o Fórum de História Contemporânea, que atraem os mais exigentes amantes de cultura. 

PUBLICIDADE

Os mais festeiros não podem deixar passar as lendárias noites techno de Leipzig, que rivalizam com as de Berlim.

Um local a não perder é o antigo bairro de produção de vestuário de Lindenau, onde armazéns em ruínas foram transformados em espaços de arte.

3. Porto, Portugal: Património, vida noturna e pastéis de nata

Com vista para o Atlântico Norte, o Porto é o berço da produção de vinho do Porto. 

A vibrante vida noturna e a pitoresca Ribeira - um Centro de Património Mundial, protegido pela UNESCO desde 1996 - atraem turistas de todas as idades.

Um cruzeiro turístico pelo rio Douro é a forma perfeita de absorver o belo pôr do sol português. 

PUBLICIDADE

Não perca a oportunidade de provar os pastéis de nata. Prometemos que são de comer e chorar por mais.

2. Glasgow, Escócia: Centro cultural e de arte de rua

Esta cidade portuária no rio Clyde pode estar situada no norte gelado do Reino Unido, mas a hospitalidade escocesa vai certamente aquecer-lhe a alma.

Antiga zona industrial, Glasgow é agora um centro cultural, onde se encontram a Scottish Opera e o Scottish Ballet.

Para os amantes de uísque, há a destilaria Clydeside. Os adeptos do futebol vão adorar o Museu do Futebol Escocês.

Todos podem apreciar as belíssimas obras de arte oferecidas ao longo do trilho de murais de Glasgow.

PUBLICIDADE

1. Manchester, Inglaterra: Armazéns convertidos, teatro e animação noturna

A indiscutível capital do norte da Grã-Bretanha tem cultura, vida noturna e comida para todos os gostos. É verdadeiramente uma cidade para todas as estações (porque o tempo está mau durante todo o ano).

Manchester tem perseguido a sua herança industrial como nenhum outro lugar e os armazéns e canais vitorianos podem ser vistos por toda a cidade.

Absorva a vibrante cena teatral da cidade no Lowry ou no Royal Exchange. 

Visite o Museu de Ciência e Indústria ou o Museu de  História das Pessoas para aprender sobre o passado político e industrial da cidade. 

Depois, festeje pela noite dentro na histórica Gay Village de Manchester.

PUBLICIDADE
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Filas de 16 km na partida de férias de milhares de suíços

Quais são os destinos à beira-mar mais acessíveis da Europa?

"Bikepacking": A nova forma de viajar pela Europa