Última hora
This content is not available in your region

Os direitos dos estudantes estrangeiros na UE

Os direitos dos estudantes estrangeiros na UE
Tamanho do texto Aa Aa

Nacisse. Estudiante camaronês:

“A minha pergunta é a seguinte: Porque é que a comunidade estrangeira não financia os estudantes estrangeiros origiários de África? “

Dennis Abbott, porta-voz da UE para a Educação, Cultura, Multilinguismo e judeventude:

“- Olá Nacisse. Muito obrigado pela pergunta. A verdade é que estás equivocado. Desde 2007, a União Europeia forneceu 50 milhões de euros para apoio dos estudantes africanos que estudam na UE.

Ao todo, em conjunto, concedemos bolsas do programa Erasmus Mundus a três mil estudantes para que estudem na União Europeia.

Além do mais a UE investiu 40 milhões de euros num plano em África para que os estudantes africanos de diferentes países possam ir estudar noutros países africanos. De modo que, ao todo, estamos a falar de quase cem milhões de euros de apoio da UE, o que não é uma soma irrisória, estou certo de que está de acordo.

Mas há mais: proporcionamos ajuda financeira a investigadores africanos que estudam na União Europeia no âmbito do programa Marie Curie.

E por último, posso anunciar que planeamos continuar a apoiar do melhor modo possível os estudantes de África que queiram estudar na União Europeia e os melhores investigadores através do novo programa

para a Educação, Formação e Juventude chamado Erasmus para Todos. Muito obrigado de novo pela tua pergunta e até sempre, Nacisse.”

Se deseja, também, colocar uma questão, faça-o através do nosso site.