Última hora

Novos tempos, novos métodos

Novos tempos, novos métodos
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os professores e respetivos métodos são essenciais para a experiência educacional de uma criança. Num mundo em mudança rápida, como é que as técnicas de ensino evoluem para assegurar os melhores resultados na sala de aula?

Para saber isso, fomos falar com os professores Michael Fullan e Cheng Yin Cheong. Fomos ainda ver um exemplo no Canadá.

Michael Fullan, o salvador das escolas do Ontário

Conhecido pelo trabalho para melhorar o resultado escolar das crianças, o professor Michael Fullan é atualmente conselheiro especial para a educação na província do Ontário, no Canadá. Participou em muitos projetos educativos para melhorar a comunicação entre o pessoal escolar e os alunos e publicou vários livros sobre este assunto.

É um dos grandes pensadores do nosso século, no que toca à educação. Depois de 40 anos de pesquisas, Michael Fullan elaborou uma nova cultura do ensino: a chave do sucesso é a colaboração entre os alunos, entre os professores e entre as escolas.

Québec: O “call center” dos trabalhos de casa

No Québec, muitos alunos não terminam a escolaridade. Para os ajudar, uma associação criou um serviço de ajuda à distância para os trabalhos de casa. A iniciativa é apoiada pelo ministério da Educação e dá provas de eficácia há mais de 15 anos. Desde a criação, esta associação já
respondeu a mais de milhão e meio de pedidos de ajuda.

Qualquer aluno do Québec pode beneficiar destes conselhos personalizados de um professor, se tiver problemas com os trabalhos de casa. É um serviço que funciona como uma linha de urgência, gratuita e anónima.

Cheng Yin Cheong: A revolução no ensino

Cheng Yin Cheong, do Instituto de Hong Kong para a Educação, pede uma mudança radical na forma como se ensina às crianças.

Diz que os estudantes, hoje, estão expostos a muito mais fontes de informação do que antes.

Apaixonado pela pintura, este professor quer que o ensino ofereça uma pespetiva global aos estudantes e quer que sejam os interesses e as capacidades deles a ditar como e o querem aprender neste mundo globalizado.

Saiba mais…

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.