EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Stoltenberg e Grybauskaite acusam Moscovo

Stoltenberg e Grybauskaite acusam Moscovo
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
PUBLICIDADE

Após a primeira visita do Secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, aos Estados bálticos, a Rússia acusou a Aliança Atlântica de transformar os três países – Estónia, Letónia e Lituânia – em zona de antagonismo militar.

Na Lituânia, Stoltenberg foi claro sobre a situação ucraniana quando afirmou:

“Vimos um reforço militar. Vimos movimentos de tropas, de equipamento, de tanques, de artilharia e de sistemas avançados de defesa aérea na Ucrânia.
Isto é muito grave porque mina totalmente o acordo de Minsk”.

A Presidente da Lituânia, Dalia Grybauskaite, não foi menos clara em relação a Moscovo:

“Um país que diz aos seus soldados para removerem as identificações, que desloca tropas e armamento sem identificação, é um país identificado com o terrorismo internacional”, disse Grybauskaite.

O embaixador russo junto da NATO qualificou como “campanha propagandística” as denúncias de Stoltenberg sobre a atividade aérea russa na região e de “falsas” as afirmações sobre a concentração de tropas e armamento russo na fronteira com a Ucrânia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

NATO alerta para "escalada militar muito grave" na Ucrânia

Lituanos voltam às urnas para a segunda volta das eleições presidenciais

Eleições presidenciais vão ter segunda volta na Lituânia mas Nauseda deve conseguir segundo mandato