EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Luhansk: acordo de cessar-fogo na região entra em vigor esta sexta-feira

Luhansk: acordo de cessar-fogo na região entra em vigor esta sexta-feira
Direitos de autor 
De  Lurdes Duro Pereira com Lusa, Reuters, AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A Organização para a Segurança e Cooperação na Europa anunciou um acordo de cessar-fogo entre o governo ucraniano e os separatistas pró-russos para a região de Luhansk

PUBLICIDADE

Entrou, esta terça-feira, em vigor um acordo de cessar-fogo junto ao aeroporto de Donestk, no leste de Ucrânia. O acordo foi alcançado após a trégua negociada, na véspera, entre generais dos dois campos. No entanto, e de acordo com as últimas informações já terá sido violado.

O impacto das negociações, desta terça-feira, entre o governo ucraniano e os separatistas pró-russos promete começar a fazer sentir-se esta sexta-feira, em Luhansk, dia marcado para a entrada em vigor de um cessar-fogo na região.

A população só espera que o acordo seja respeitado pelas duas partes antes que as temperaturas mínimas desçam, ainda, mais.

“Veja, temos o forno ligado. Normalmente ficamos aqui na cozinha. Por vezes, acendemos umas velas e ficamos aqui à volta da mesa a ouvir os bombardeamentos lá fora” refere Olga Bikmeyeva.

A ucraniana acrescenta: “os tubos para o abastecimento de gás estão na direção dos combates. Já ficamos sem gás várias vezes. Por isso, quando nos perguntam sobre as nossas condições de vida só posso dizer que a temperatura no interior da casa ronda os cinco graus centígrados.”

O acordo de cessar-fogo para a região de Luhansk anunciado pela Organização para a Segurança e Cooperação na Europa pode ser o primeiro passo para pôr a um conflito já provocou mais de 4 mil mortos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Maior hospital pediátrico de Kiev alvo de ataque russo

Ucrânia atinge com drones depósito de munições no interior da Rússia

Pelo menos cinco mortos em ataque russo com mísseis a Dnipro