EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Execução de piloto jordano: EI tentou negociar troca de prisioneiros com refém morto

Execução de piloto jordano: EI tentou negociar troca de prisioneiros com refém morto
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O grupo Estado Islâmico(EI) tentou negociar uma troca de prisioneiros, na semana passada, com um refém morto, há um mês. A Jordânia confirmou a

PUBLICIDADE

O grupo Estado Islâmico(EI) tentou negociar uma troca de prisioneiros, na semana passada, com um refém morto, há um mês.

A Jordânia confirmou a morte do seu piloto, sequestrado em Dezembro pelo grupo armado, depois de um avião militar se ter despenhado na Síria.

Um vídeo divulgado, esta terça-feira, na Internet, mostra a execução de Moath Kasasbeh, queimado vivo dentro de uma jaula.

New: #ISIS#Jordanianpilot gives news-style monologue bearing a black eye before being burned alive #Wakeuptwitterpic.twitter.com/mCt4h5HVVx

— Rita Katz (@Rita_Katz) February 3, 2015

Segundo Amã, as imagens datam do dia 3 de janeiro. Uma informação que tinha sido já avançada nas redes sociais:

#Moaz death reported by @Raqqa_SI nearly a month ago. There was never hope. #IS is playing the world against itself. pic.twitter.com/nkATuHW5QV

— Charlie Winter (@charliewinter) February 3, 2015

O grupo armado tinha tentado negociar sem sucesso, na semana passada, a libertação do piloto e de um refém japonês, em troca de uma bombista detida na Jordânia.

Amã ameaçava, por seu lado, executar a bombista, condenada à morte no país, se o grupo Estado Islâmico matasse o piloto.

Na capital jordana, milhares de pessoas tinham-se manifestado nos últimos dias a favor da troca de prisioneiros.

O exército jordano prometeu vingar-se da morte do piloto, quando há notícia da transferência de vários detidos nas cadeias jordanas, acusados de terrorismo, para o chamado “corredor da morte”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Jordânia confirma morte de piloto executado brutalmente pelo EI

Blinken na Jordânia depois de encontros na Turquia e Grécia

Líder do Malawi pede investigação independente à morte do vice-presidente em acidente de aviação