EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Drones no céu de Paris pela segunda noite consecutiva

Drones no céu de Paris pela segunda noite consecutiva
Direitos de autor 
De  Euronews com AFP, Reuters
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Foram avistados, pela segunda noite consecutiva, drones a sobrevoar o centro de Paris. Os aviões não tripulados foram vistos na capital francesa

PUBLICIDADE

Foram avistados, pela segunda noite consecutiva, drones a sobrevoar o centro de Paris.

Os aviões não tripulados foram vistos na capital francesa entre as 00h00 e 05h00, hora local, junto à Torre Eiffel, Bastilha, Inválidos e Praça da Concórdia.

À semelhança do que aconteceu na noite anterior, os aparelhos não foram intercetados.

“Não sabemos se estamos a falar de cinco drones ou de um único visto em lugares diferentes. A cronologia ainda não foi estabelecida. Mas pode tratar-se de uma só pessoa que controla o drone a partir da janela do apartamento localizado no centro da cidade. Estamos, por isso, perante um problema de ordem prática para detetar o local a partir do qual estes drones são pilotados” afirma Jean-Marc Tanguy, jornalista especialista em questões militares.

As autoridades francesas mostram-se cautelosas já que na memória está ainda bem presente o ataque contra o semanário Charlie Hebdo, em janeiro, onde foram mortas 12 pessoas.

Um especialista considera que não há razões para alarme.

“Estamos a falar de máquinas que pesam entre 500 gramas e um quilo capazes de transportar algumas dezenas de gramas. Servem para registar imagens e não podem transportar materiais perigosos” refere Emmanuel de Maistre da Federação Profissional francesa do Drone Civil.

Argumentos que poderão tranquilizar os franceses depois de esclarecido o mistério em torno dos aviões não tripulados que, nos últimos meses, foram vistos a sobrevoar as instalações de algumas centrais nucleares e de, pelo menos, uma base naval.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Drones sobrevoam "locais sensíveis" de Paris

Macron pede que antissemitismo seja discutido nas escolas após violação de uma jovem judia

Líder da extrema-direita opõe-se ao envio de tropas francesas para a Ucrânia