This content is not available in your region

Estado Islâmico liberta 19 cristãos assírios

Access to the comments Comentários
De  João Peseiro Monteiro  com APTN, REUTERS, AFP
Estado Islâmico liberta 19 cristãos assírios

O grupo terrorista Estado Islâmico libertou 19 cristãos assírios este domingo. Os jihadistas tinham raptado 220 elementos desta comunidade no dia 23 de fevereiro. A libertação só foi possível após o pagamento de um resgate, que os fundamentalistas apelidam de imposto religioso. O montante não é conhecido, mas em novembro vários cristãos assírios tiveram de pagar cerca de 1700 dólares de resgate, por pessoa. Os reféns regressaram a Hassaké, na Síria, a bordo de dois autocarros.

Ninguém quer sair do seu país, mas a situação obriga-nos a fugir

Cerca de 5 mil cristãos assírios fugiram desta província de maioria curda antes da chegada dos combatentes extremistas.

“Ninguém quer sair do seu país, mas a situação obriga-nos a fugir. Não há estabilidade. As nossas crianças têm medo e nós também. Andamos sempre de um lado para o outro. Se a situação não mudar, vai fugir toda a gente. Nós queremos paz e queremos que o Iraque voltar a ser o que era antes. Quando a vida regressar ao normal, todas as pessoas vão voltar a casa” – diz um deslocado de Mossul.

Em Beirute, centenas de cristãos assírios manifestaram-se durante o fim de semana em frente ao edifício da ONU na capital do Líbano. Os participantes pediram às Nações Unidas que protejam a comunidade na Síria e no Iraque.