Última hora
This content is not available in your region

Austrália revoltada com execuções iminentes na Indonésia

Access to the comments Comentários
De  Rodrigo Barbosa com AFP
Austrália revoltada com execuções iminentes na Indonésia
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar dos protestos de Camberra, dois autralianos condenados à morte por tráfico de droga na Indonésia foram transferidos para a pequena ilha prisional de Nusakambangan, onde deverão ser executados.

Andrew Chan e Myuran Sukumaran viram atribuída a pena capital em 2006, por dirigirem uma rede de traficantes de heroína entre a Indonésia e a Austrália. Ambos se encontravam detidos na prisão de Kerobokan, na ilha turística de Bali.

O novo presidente indonésio rejeita qualquer clemência a culpados de tráfico de droga.

O governo australiano diz-se revoltado com a “intransigência” de Jacarta. O primeiro-ministro Tony Abbott frisou que detesta “crimes relacionados com drogas, mas também a pena de morte. Estes dois australianos merecem ser castigados, mas não ser executados. Milhões de australianos sentem-se revoltados face à perspetiva destas execuções”.

As autoridades indonésias não anunciaram a data exata, mas deixaram entender que são iminentes. Pela primeira vez desde 2013, seis condenados à morte, entre os quais cinco estrangeiros, foram executados a 18 de janeiro na Indonésia, provocando fortes críticas dos países de origem.