EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Tiroteio no Wisconsin: Polícia admite que jovem negro não estava armado

Tiroteio no Wisconsin: Polícia admite que jovem negro não estava armado
Direitos de autor 
De  Dulce Dias com AP e Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Tony Robinson Jr. tinha 19 anos e foi abatido a tiro por um polícia branco na passada sexta-feira

PUBLICIDADE

Tony Robinson Jr. não estava armado. Eis uma notícia que não vai acalmar os ânimos dos manifestantes que, em Madison, no estado norte-americano do Wisconsin, saíram à rua em protesto contra a morte do jovem negro por um polícia branco.

Várias centenas de pessoas desfilaram entre o posto de polícia e o local do tiroteio, gritando o slogan “As vidas dos negros contam” – palavra de ordem adotada, nos Estados Unidos, contra uma série de mortes de jovens negros às mãos de policias brancos.

“[Tony Robinson Jr.] não estava armado”, admite Mikel Koval, chefe da Polícia de Madison, que acrescenta: “Isso vai complicar mais o caso, para os investigadores e para que a opinião pública aceite, compreenda e espere pacientemente para ver se houve outras circunstâncias e, se sim, de que forma influenciaram o caso e levaram ao uso da força letal.”

Na sexta-feira, chamada para resolver uma altercação, devido a um problema de trânsito, a polícia identificou um suspeito que perseguiu até ao interior de um apartamento. Alegadamente agredido no rosto, o agente abriu fogo. Transportado para o hospital, Tony Robinson Jr., de 19 anos, acabou por sucumbir aos ferimentos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polícia evacua acampamento de manifestantes pró-Palestina

Absolvição de polícias acusados de matar homem negro causa revolta nos EUA

Centro de Nova Iorque ocupado por protestos contra combustíveis fósseis