EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Grécia: "Não sinto que estou preso por uma trela" - Tsipras

Grécia: "Não sinto que estou preso por uma trela" - Tsipras
Direitos de autor 
De  Euronews com AFP, REUTERS, EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Para implementar as reformas que o governo do Syriza se propõe fazer na Grécia, o primeiro-ministro grego formalizou um acordo de parceria com a OCDE.

PUBLICIDADE

Para implementar as reformas que o governo do Syriza se propõe fazer na Grécia, o primeiro-ministro grego formalizou, esta quinta-feira, em Paris, um acordo de parceria com a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE), também apelidado de “clube dos países ricos”, de que a Grécia é fundadora.

A OCDE vai com a sua experiência, o seu “know-how”, “ajudar” o governo de Atenas a implementar o seu programa reformista.

Tsipras diz não se sentir “preso por uma trela”, antes que, “talvez pela primeira vez, a Grécia tem a firme determinação de avançar com as reformas, com a cooperação institucional”. O primeiro-ministro grego acredita que este acordo “vai também ajudar os parceiros a compreenderem que têm de contribuir”.

No azedo diálogo de surdos entre os ministros das Finanças da Grécia e da Alemanha, Atenas acusou Wolfgang Schauble de ter insultado Yanis Varoufakis.

O responsável pelas finanças da Alemanha foi claro na resposta:

“Não, nunca insultei o meu homólogo grego. Isso é um disparate”.

A tensão entre Atenas e Berlim não pára de subir de tom, numa altura em que a Grécia negoceia com os credores internacionais para receber mais uma tranche do programa de resgate, dinheiro que necessita para evitar um novo colapso.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Berlim diz que compensações à Grécia é assunto encerrado

Eurogrupo diz à Grécia que "não há tempo a perder"

Grécia tem projeto para lidar com crise humanitária