EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Quénia em estado de choque depois do massacre na Universidade de Garissa

Quénia em estado de choque depois do massacre na Universidade de Garissa
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O Quénia está em estado de choque o ataque da milícia islamista Al-Shabab que matou pelo menos 147 pessoas numa universidade em Garissa, no nordeste

PUBLICIDADE

O Quénia está em estado de choque o ataque da milícia islamista Al-Shabab que matou pelo menos 147 pessoas numa universidade em Garissa, no nordeste do país, esta quinta-feira. O cerco às instalações da universidade durou cerca de 16 horas e terminou com uma operação das forças policiais. Quando as autoridades conseguiram entrar perceberam o cenário de horror que já tinha sido descrito por quem conseguiu fugir. Um funcionário das equipas de salvamento explica que “as vítimas foram atingidas por tiros, alguns deles mais que um, nas pernas, na cabeça. Os terroristas entraram no edifício a disparar”.

Há ainda relatos de que o grupo armado com ligações à Al-Qaeda e com base na Somália fez uma triagem dos reféns e executou apenas cristãos. Os corpos dos estudantes foram levados para os centros de medicina legal para serem identificados. Сentenas de familiares das vítimas estão agora junto às morgues.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Autoridades do Quénia lançam caça aos responsáveis pelo massacre da Universidade de Garissa

Corpos de mais três reféns israelitas recuperados no norte da Faixa de Gaza

Hamas deve responder à proposta de Israel nas próximas 48 horas