EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Reino Unido: Trabalhistas prometem 'superavit' para 2020

Reino Unido: Trabalhistas prometem 'superavit' para 2020
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Naquelas que já são consideradas as mais renhidas eleições britânicas desde os anos 70 e a menos de 24 dias do escrutínio, o Partido Trabalhista

PUBLICIDADE

Naquelas que já são consideradas as mais renhidas eleições britânicas desde os anos 70 e a menos de 24 dias do escrutínio, o Partido Trabalhista ataca a imagem negativa que tem sobre gestão económica.

Ed Miliband, o líder, apresentou o programa eleitoral e centrou a ação sobre a redução do ‘deficit’. O objectivo central é dar à economia britânica um ‘superavit’ em 2020.

“É a minha promessa para os povo britânico, há fundamentação para tudo neste manifesto. O deficit vai ser cortado todos os anos. A contabilidade vai ser equilibrada e a dívida vai cair. Comigo como primeiro-ministro, os interesses poderosos não vão ultrapassar os interesses das pessoas que trabalham. Essa é a minha missão como primeiro-ministro”, declarou Ed Miliband.

Aplausos para o líder de um partido que governou o Reino Unido durante a crise financeira global e deixou os britânicos com o maior deficit de sempre desde a II Guerra Mundial.

O primeiro-ministro cessante e recandidato, David Cameron, apresenta o programa eleitoral esta terça-feira.

Os conservadores têm muito trabalho pela frente, já que as sondagens dão-lhes uma ligeira desvantagem, têm menos dois por cento nas intenções de voto em relação aos trabalhistas, os líderes.

De extrema-direita, o UKIP, de Nigel Farage, apresenta-se como a terceira força mais votada e com boas perspetivas para ser a chave de uma eventual coligação.

Os democratas-liberais, atuais parceiros de David Cameron, no governo não vão além dos sete por cento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Stonehenge intacto após ato de vandalismo de ativistas pelo clima

Nigel Farage ultrapassou pela primeira vez partido do primeiro-ministro Rishi Sunak

Afinal, Nigel Farage vai concorrer às eleições no Reino Unido