Última hora
This content is not available in your region

EUA reforçam posição no Iémen

EUA reforçam posição no Iémen
Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos enviaram um porta-aviões e um cruzador lança-mísseis para o Iémen.

A intensificação da presença norte-americana acontece na sequência da escalada da violência no país. Os Estados Unidos dizem que os iranianos estão a armar e a apoiar os Houthis o que piora a situação no país.

Esta segunda-feira, um ataque aéreo da coligação liderada pela Arábia Saudita, à capital iemenita, matou pelo menos 25 pessoas e feriu quase 400. A explosão aconteceu próximo do palácio presidencial e de várias embaixadas.

No país a situação humanitária agrava-se. Centenas de pessoas, que fogem da guerra, estão refugiadas em Djibouti, um dos campos apoiados por organizações estrangeiras:

“As nossas equipas estão a apoiar dezenas de milhares de pessoas no Iémen, isto apesar da guerra, e estamos a dar ajuda alimentar às pessoas que estão a fugir do conflito”, adianta Chaliss McDonough do Programa Alimentar Mundial.

Segundo a Agência da ONU para os Refugiados o número de deslocados, dentro do país, é de mais de 360 mil. No total quase 660 mil iemenitas, entre os que continuam no país e os que estão refugiados noutros, fugiram da guerra.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.