Transplante de cabeça humana avança 200 anos depois de "Frankenstein"

Transplante de cabeça humana avança 200 anos depois de "Frankenstein"
De  Francisco Marques com LUSA, REUTERS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Equipa médica liderada pelo controverso italiano Sergio Canavero espera colocar a cabeça de Valeri Spiridonov na mesa de operações em 2016

PUBLICIDADE

Valery Spiridonov é um russo de 30 anos, que sofre de uma rara doença degenerativa: atrofia muscular espinal. É o primeiro voluntário a ceder a própria cabeça para uma intervenção cirúrgica pioneira apenas conhecida em filmes como a história de “Frankenstein”: o transplante de uma cabeça humana para um corpo saudável.

El trasplante de cabeza plantea un debate bioético en la #sociedad » http://t.co/UxoApES8icpic.twitter.com/dQtNSkikfn

— El Comercio Ecuador (@elcomerciocom) 19 abril 2015

Spiridonov confessa ter medo, mas assume-se determinado: “Estou a ser honesto face as minhas chances. Compreendo que este tipo de cirurgia pode representar uma grande oportunidade para que eu possa continuar a viver. E se acontecer o pior, no caso de isto não ter êxito, saberemos que pelo menos foi criada uma enorme quantidade de informação depois da cirurgia que pode vir a ajudar os médicos no futuro a conseguir ter sucesso neste tipo de transplantes.”

Valeri Spiridónov, un paciente terminal ruso, quiere someterse a un trasplante de cabeza http://t.co/bzjHgaRD5ypic.twitter.com/FnBvJQ6jb6

— antena 3 (@antena3com) 9 abril 2015

O voluntário russo está convisto de que este será um grande passo para a ciência, ao nível, salienta, do primeiro voo espacial de um ser humano efetuado em 1961 pelo compatriota Yuri Gagarin.

O controverso médico italiano Servio Canavero lidera o projeto. A expectativa é que este transplante de cabeça aconteça já no próximo ano

Self-proclaimed Dr Frankenstein boasts that he can do first human head transplant in under AN HOUR. http://t.co/odi2JT6ngU

— Eric Rissman (@ebrissman) 23 abril 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia classifica movimento LGBT como "organização extremista"

Aliada de Navalny presa sob acusação de extremismo

Filho de Ramzan Kadyrov nomeado "guarda-costas" do pai