Última hora
This content is not available in your region

Iémen: Continuam os confrontos apesar do apelo para negociações

Iémen: Continuam os confrontos apesar do apelo para negociações
Tamanho do texto Aa Aa

Apesar de o ex-presidente do Iémen, Ali Abdallah Saleh, ter recomendado aos seus aliados, os rebeldes “huthis”, que aplicassem a recente recomendação do Conselho de Segurança da ONU, instando os rebeldes a negociarem e a retirarem dos territórios que conquistaram, em Taez, no sul do país, mais de 20 pessoas 27 pessoas morreram durante os combates entre as milícias xiitas e os aliados do presidente no exílio Abd Raboo Mansur Hadi.

Em Aden, pelo menos 90 pessoas morreram em bombardeamentos da coligação liderada pela Arábia Saudita e confrontos entre apoiantes do presidente exilado e “huthis”.

Recorde-se que a coligação liderada pelos sauditas terminou a operação “Tempestade Decisiva” após pedido do Governo do presidente Abd Rabbo Mansur Hadi.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, mais de 1.000 pessoas foram mortas no Iémen desde o final de março.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.