A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Felipe González "persona non grata" na Venezuela

Felipe González "persona non grata" na Venezuela
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O antigo Primeiro-ministro espanhol, Felipe González, foi à Venezuela para defender dois presos políticos mas não foi bem recebido e foi mesmo declarado “persona non grata” pelo Parlamento venezuelano.

A sua participação no processo não foi aceite pelas autoridades judiciais, González discorda da decisão:

“Não estou de acordo com a decisão, porque aquilo que pedi foi uma participação como figura jurídica, o que é permitido pela lei venezuelana e protegido pela Constituição. Mas, ainda que não esteja de acordo com a resolução, respeito-a plenamente.”

As críticas do governo liderado por Nicolás Maduro, à iniciativa de González chegaram mesmo aos média sociais.

Felipe González deslocou-se ao país a pedido das famílias de Leopoldo López e Antonio Ledezma, detidos por envolvimentos nos protestos de fevereiro de 2014, são acusados de “instigação à desobediência civil”. Há vários dias que estão, ambos, em greve de fome.