Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Felipe González "persona non grata" na Venezuela

Felipe González "persona non grata" na Venezuela
Tamanho do texto Aa Aa

O antigo Primeiro-ministro espanhol, Felipe González, foi à Venezuela para defender dois presos políticos mas não foi bem recebido e foi mesmo declarado “persona non grata” pelo Parlamento venezuelano.

A sua participação no processo não foi aceite pelas autoridades judiciais, González discorda da decisão:

“Não estou de acordo com a decisão, porque aquilo que pedi foi uma participação como figura jurídica, o que é permitido pela lei venezuelana e protegido pela Constituição. Mas, ainda que não esteja de acordo com a resolução, respeito-a plenamente.”

As críticas do governo liderado por Nicolás Maduro, à iniciativa de González chegaram mesmo aos média sociais.

Felipe González deslocou-se ao país a pedido das famílias de Leopoldo López e Antonio Ledezma, detidos por envolvimentos nos protestos de fevereiro de 2014, são acusados de “instigação à desobediência civil”. Há vários dias que estão, ambos, em greve de fome.