EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Deputado árabe israelita na flotilha para romper bloqueio a Gaza

Deputado árabe israelita na flotilha para romper bloqueio a Gaza
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Israel vai tentar a todo o custo evitar que a flotilha da Liberdade chegue à Faixa de Gaza. Entre os participantes nesta nova iniciativa de ativistas

PUBLICIDADE

Israel vai tentar a todo o custo evitar que a flotilha da Liberdade chegue à Faixa de Gaza.

Entre os participantes nesta nova iniciativa de ativistas internacionais para denunciar o bloqueio de oito anos ao povo palestiniano está um deputado árabe do Parlamento israelita, Basel Ghattas.

“ O governo israelita vai tentar desviar todas as atenções da causa de Gaza e de todo o povo que sofre para apresentar a iniciativa como um ato isolado de um membro árabe do Knesset. Qualquer tentativa para impedir que a embarcação chegue ao destino envolverá Israel numa nova crise internacional ou num escândalo”, acrescentou Ghattas, referindo-se à abordagem do barco turco “Mavi Marmara” em maio de 2010, que acabou com a morte de 10 pessoas.

A flotilha é integrada por cinco barcos com 70 pessoas a bordo, entre as quais figuram representantes de mais de 20 países, explica a Plataforma de ONGs francesas pela Palestina, que apoia a viagem.

O enviado da Euronews reporta:
“Todos os participantes da flotilha têm documentos assinados e comprometem-se a cumprir as regras quando estiverem a bordo da flotilha. Todos os passageiros foram treinados à não-violência e comprometem-se a não usar qualquer tipo de provocação tanto no interior da embarcação como no caso de uma ação militar israelita”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Terceira Flotilha da Liberdade rumo a Gaza

Ataque israelita ao campo de refugiados de Nuseirat faz dezenas de mortos

Pelo menos 17 palestinianos mortos num ataque israelita a escola que servia de refúgio